Harry disse, diante das câmaras, que está num caminho diferente daquele tomado pelo irmão William. A frase foi entendida pelos media como uma confirmação de que a relação entre os príncipes não está famosa. A alegada disputa entre ambos foi tornada pública no passado fim de semana na sequência de um documentário explosivo da ITV, o qual deixou Carlos, o pai e o herdeiro ao trono britânico, “absolutamente furioso” pelo facto de tal “minar completamente” e “aniquilar totalmente” o trabalho que este tem feito no estrangeiro.

O príncipe de Gales aterrou em solo japonês na passada terça-feira, numa viagem de dois dias, para participar na cerimónia de entronização do imperador Naruhito. Além disso, esta quinta-feira está previsto estrear o documentário de duas partes dedicado a celebrar os 50 anos de Carlos enquanto Duque da Cornualha. As pouco ou nada convencionais declarações de Harry vieram, entretanto, desviar as atenções, até porque há especialistas em realeza britânica que dizem que os membros da família real terão ficado “bastante horrorizados” com o conteúdo das entrevistas dadas tanto por Harry como Meghan Markle à ITV News.

© Paul Grover- WPA Pool/Getty Images

Agora, uma fonte anónima próxima da família real citada pelo The Sun assegura que Carlos está “furioso”, mas também preocupado com o filho mais novo da mesma forma que, em tempos, esteve preocupado com a ex-mulher, Diana. “O príncipe de Gales está muito ocupado de momento numa tournée pelo Japão, incluindo uma visita à equipa de rugby galesa. Mas a questão é que toda esta confusão minou completamente o trabalho que ele está a fazer, assim como minou o trabalho que William e Kate estavam a fazer no Paquistão”, continuou a mesma fonte.

“Este é um documentário sobre o trabalho da sua vida e realmente significa muito para ele. Foi completamente e totalmente aniquilado, tudo porque esses dois pensam que reinventaram a roda”, comentou ainda a fonte anónima, referindo-se ao documentário dedicado por inteiro ao príncipe Carlos, o qual é emitido esta quinta-feira.

O jornal britânico assegura que Carlos sempre apoiou Harry e Meghan, embora tenha ficado desapontado com a duquesa quando esta cancelou um encontro com ele ao último minuto. Isso e o facto de o casal não ter comparecido este verão em Balmoral terá contribuído para alguma desconexão com o resto da família real britânica. Ainda assim, Carlos estará determinado a continuar a defender publicamente o filho.

Questionado sobre os rumores de que a relação com o irmão teria azedado, Harry respondeu assim: “Faz parte deste papel, deste trabalho, desta família. Quando se está debaixo desta pressão, algumas coisas acontecem, inevitavelmente. Mas repare, somos irmãos, vamos ser sempre irmãos. Neste momento, estamos em caminhos diferentes, mas vou estar sempre lá para ele e sei que ele vai estar sempre lá para mim. Não nos vemos tantas vezes como costumávamos porque andamos muito ocupados, mas eu amo-o. A maioria destas coisas [na imprensa] é criada do nada, mas, como irmãos, temos dias bons e dias maus”. Já Meghan Markle assegurou que “tem sido uma verdadeira luta” e que não, “não está tudo bem”.

O The Sun revelou recentemente que Harry contestou fortemente as alegações de William de que ele seria “frágil” e que o duque de Sussex acredita que ele e Meghan tiveram menos apoio da instituição real do que os duques de Cambridge.

No meio disto tudo está a rainha que, apoiando tanto Harry como William, apela a que os dois netos resolvam estes assuntos na esfera privada.