Uma organização berlinense pró-democracia, Die Offene Gesellschaft (Sociedade Aberta), enviou uma carta ao Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Mas o postal escolhido é pouco convencional: trata-se de um pedaço do Muro de Berlim com 2,7 toneladas. Trump não aceitou a encomenda.

“Gostaríamos de dar-lhe um dos últimos pedaços do falhado Muro de Berlim para celebrar a dedicação dos Estados Unidos na construção de um mundo sem muralhas”, lê-se na carta.

O plano era conseguir entregar o pedaço de muro na noite de dia 9 de novembro, exatamente quando se completavam os 30 anos da queda do Muro de Berlim, noticiou a Quartz.

Na mensagem, os ativistas lembram a importância dos Estados Unidos na queda do muro que separava não só as duas Alemanhas, mas dois lados da Europa e do mundo.

A organização sem fins lucrativos não se refere especificamente ao muro na fronteira do México, mas essa é a maior muralha ambicionada pelo Presidente norte-americano.

Donald Trump não aceitou a carta, mas no mesmo dia a Casa Branca publicou uma mensagem presidencial sobre o aniversário da queda do muro desejando que “o destino do Muro de Berlim seja uma lição para os regimes e líderes opressivos por todo o lado”.

“No 30.º aniversário da queda do Muro de Berlim, congratulo o povo alemão pelos tremendos avanços feitos na união de seu país e na reconstrução da antiga Alemanha Oriental. Continuaremos a trabalhar com a Alemanha, um dos nossos mais estimados aliados, para garantir que as chamas da liberdade ardam como um farol de esperança e oportunidade para o mundo inteiro ver”, lê-se na mensagem presidencial.

Leia a carta da Die Offene Gesellschaft na íntegra e veja a viagem do pedaço do muro na fotogaleria.

“Querido Presidente Trump,

Este é um pedaço original do Muro de Berlim. Durante 28 anos, separou familiares e amigos do lado este e oeste.

Dividiu não só Berlim e a Alemanha, mas todo o mundo. Demasiadas pessoas morreram a tentar passá-lo — sendo o seu único crime o desejo de serem livres. Hoje o mundo celebra o 30.º aniversário da queda do Muro de Berlim. A Alemanha está unida outra vez e, em Berlim, só uns quantos pedaços espalhados nos lembram que nenhuma parte resiste para sempre.

Durante décadas os Estados Unidos tiveram um papel importante em derrubar este muro. De John F. Kennedy a Ronald Reagan, os Presidentes dos Estados Unidos lutaram contra isto.

Gostaríamos de dar-lhe um dos últimos pedaços do falhado Muro de Berlim para celebrar a dedicação dos Estados Unidos na construção de um mundo sem muralhas.

Cidadãos de Berlim”