A Toyota decidiu complementar a gama do RAV4, o seu SUV da gama média, com uma versão híbrida plug-in que além de mais potente, à custa de motores eléctricos mais possantes, é ainda capaz de percorrer uma distância superior em modo exclusivamente eléctrico, alimentada pela bateria com maior capacidade.

O actual RAV4, denominado 220H, tem como motor principal o quatro cilindros atmosférico com 2,5 litros a gasolina, que debita 177 cv. Trata-se de uma unidade desenvolvida a pensar exclusivamente em versões híbridas (HEV) e híbridas plug-in (PHEV), funcionando de acordo com o ciclo Atkinson, que favorece o consumo e as emissões, em vez da potência mais elevada. Acoplado ao motor está uma caixa de velocidades com apenas uma mudança e sem embraiagem, que tem um conjunto epicicloidal para gerir a transmissão de potência às rodas da frente, que parece uma caixa de variação contínua quando se pressiona mais fortemente o acelerador. Dentro desta caixa existe um motor eléctrico com 122 cv, cuja finalidade é ajudar o motor a gasolina, para que este seja mais comedido no apetite, daí que anuncie um consumo de 5,5 litros/100 km em WLTP.

11 fotos

Mesma na versão 4×4, igualmente disponível do RAV4, o SUV da Toyota mantém toda a mecânica da versão com tracção à frente, mas junta um motor eléctrico de 54 cv que aplica sobre o eixo traseiro. O seu papel é entrar em funcionamento e colaborar sempre que há perdas de tracção nas rodas anteriores. A bateria que alimenta o motor eléctrico (ou os motores eléctricos, no caso da versão 4×4) é uma pequena unidade com 1,6 kWh, com o RAV4 4×2 a usufruir dos serviços de 218 cv, para a versão 4×4 contar com 222 cv.

O novo RAV4 PHEV parte da versão 4×4 e monta uma bateria com capacidade superior, apesar da marca não a ter revelado. Contudo, ela será capaz de permitir ao SUV percorrer 60 km em modo exclusivamente eléctrico, valor que a Toyota espera ver confirmado segundo o método WLTP. Esta distância conseguida à custa da energia contida na bateria explica a redução do consumo e das emissões, com o CO2 a cair dos 127 gramas da versão 220H híbrida (em WLTP) para apenas 30 g.

11 fotos

A potência total vê-se elevada para 306 cv e a aceleração de 0-100 km/h desce de 8,1 para 6,2 segundos, fruto da maior potência disponível, uma vez que a bateria tem mais energia para alimentar os motores eléctricos durante mais tempo.

Os preços para Portugal não são ainda conhecidos, o que deverá acontecer mais próximo da introdução do RAV4 PHEV no nosso mercado, algures no terceiro trimestre de 2020.