O Governo admite baixar as tributações autónomas, onde se enquadram os carros atribuídos a quadros das empresas,  já no próximo ano, de acordo com informação avançada pelo Jornal de Negócios que ressalva que a decisão ainda não está tomada.

Embora o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, ainda não tenha garantido às confederações patronais que a medida integre o próximo Orçamento do Estado, marcou uma reunião para o próximo dia 9 de dezembro — antes do dia previsto para entrega da proposta — onde deverão ser discutidas medidas de caráter fiscal. Uma delas, diz o jornal, será a diminuição das tributações sobre os carros das empresas.

“O Governo aceitou que as medidas de caráter fiscal que vão desde as tributações autónomas aos impostos que favoreçam o investimento das empresas sejam discutidas antes de apresentar o orçamento”, explicou o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes.

Da reunião da concertação social desta quarta-feira, não ficou nenhuma garantia quanto a medidas reivindicadas pelos patrões, como a redução das tributações autónomas. “Pelo menos é positivo que o Governo aceite no dia 9 discutir medidas fiscais”, disse ainda o presidente da CCP.

Governo quer salários a subir acima da inflação e da produtividade