Acaba de chegar ao mercado o livro “Free, Melania: The Unauthorised Biography”, de Kate Bennett, correspondente da CNN, uma biografia não autorizada que tenta traçar o perfil da primeira-dama dos Estados Unidos. No cargo desde janeiro de 2017, Melania é descrita por Bennett como sendo humilde e como tendo mais poder na Casa Branca do que se pensa. Tanto o The Guardian como o Business Insider analisaram a biografia não autorizada e reuniram um conjunto de informações que constam nas suas páginas.

Fotos polémicas. Novo livro alega que Melania suspeita de Roger Stone, ex-conselheiro de Trump

Melania não é próxima da segunda-dama

No livro, Bennett escreve que a relação entre a primeira e a segunda-dama não é das melhores e recorda a viagem que ambas fizeram ao Texas depois da passagem do furacão Harvey. Das duas uma: ou Melania não convidou Pence para a sua cabine privada a bordo do avião que as levou ou, então, Pence não aceitou o convite, cita o Business Insider. A somar a isso, Melania não removeu os saltos altos quando aterraram, acentuando a diferença de alturas entre as duas mulheres e criando, assim, uma situação algo cómica — Karen Pence estava de sapatos rasos. Segundo a correspondente da CNN que assina a biografia em questão, não é comum Melania usar saltos na companhia e presença de pessoas mais baixas do que ela.

Melania não será próxima da segunda-dama. © Chip Somodevilla/Getty Images

Melania e Trump em quartos… e andares diferentes

A mensagem do polémico casaco seria para Ivanka Trump

Também a relação entre Melania e Ivanka Trump, filha de Ivana Trump com o atual Presidente dos Estados Unidos, não é das melhores. Madrasta e enteada são “cordiais” uma com a outra, mas nem por isso “próximas”. Nesse sentido, Bennett escreve que o infame casaco que Melania usou quando visitou um centro de detenção de crianças migrantes — o qual levava a mensagem “I really don’t care, do you?” nas costas — tinha apenas um alvo: Ivanka Trump.

Segundo a autora do livro, o casaco de 39 dólares da Zara, marca de apreço de Ivanka, foi uma resposta às constantes tentativas de esta se colar a aspetos positivos da administração de Trump: que tanto será influenciado pela filha como pela mulher. Num artigo publicado na CNN, também ele assinado por Bennett, lê-se que ao fim de anos de uma relação positiva, Melania e Ivanka estão a distanciar-se até porque dividem entre elas os papéis tradicionais de quem acompanha figuras políticas masculinas. A dinâmica entre as duas estará pautada por uma maior fricção agora que Donald Trump é o chefe da Casa Branca.

A autora especula também que nada do que Melania escolhe vestir é acidental e fala ainda sobre alguns padrões tendo em conta o guarda-roupa da primeira-dama. Bennett faz referência a uma teoria em particular: quando Melania e Donald estão zangados, ela opta por usar roupa mais masculina, contrariando os gostos do marido que prefere “vestidos femininos”.

O casaco em questão fez correr muita tinta, já que Melania usou-o quando visitou um centro de detenção de crianças migrantes. © Chip Somodevilla/Getty Images

Melania e Trump dormem em quartos (e pisos) separados

O Presidente norte-americano e a mulher dormem em quartos separados na Casa Branca, uma informação que, na verdade, já fora avançada por Michael Wolff no livro “Fogo e Fúria — Por Dentro da Casa Branca de Trump”. Mas há outros detalhes a assinalar: se Donald Trump dorme num quarto no segundo piso da Casa Branca, Melania fá-lo no terceiro piso, num quarto que antes foi ocupado pela mãe de Michelle Obama, Marian Robinson. Confirma-se assim que os Trumps são assim o primeiro casal desde os Kennedys e desde os Johnsons a dormir em quartos separados.

A autora da biografia alega que esta divisão será responsável pelo facto de o casamento entre Donald e Melania durar. “Trump não dormiu em quartos separados com as suas duas outras mulheres. É importante realçar que essas relações não duraram tanto como esta”, escreve Bennett. O The Guardian corrige: o primeiro casamento do atual Presidente dos EUA durou 14 anos, sendo que Trump e Melania estão casados desde 2005.

A primeira-dama será amistosa e humilde

Apesar da postura fria com que tende a comparecer em alguns compromissos públicos, amigos de Melania garantem que esta é uma pessoa amigável e que até comunica com Stephanie Grisham, a atual porta-voz da primeira-dama, por emojis para mostrar o que sente: “felicidade, desilusão ou surpresa”. Os mesmos amigos, citados por Bennett, dizem que o rosto fechado de Melania estará relacionado com a sua educação eslovena.

A autora do biografia escreve que a primeira-dama é amigável, contrariando parte da perceção pública. © ANDRZEJ HULIMKA/AFP via Getty Images

Melania tem mais poder na Casa Branca do que aquilo que se pensa

Apesar de ter uma agenda oficial muito mais contida do que as outras primeira-damas, Melania tem mais poder na Casa Branca do que aquilo que se pensa, contrariando a imagem que passa cá para fora. Bennett garante que ela “guia pela intuição” e que pode expressar a sua opinião ao Presidente como mais ninguém o pode fazer.

Melania terá uma grande influência sobre o marido, especula Bennett. © SAUL LOEB/AFP via Getty Images