Maison Christian Dior

El Corte Inglés, Avenida António Augusto de Aguiar, 31 (Lisboa). De segunda a quinta, das 10h às 22h, sexta e sábado, das 10h às 23h30, e domingo, das 10h às 20h

Há perfumes e perfumes e, no que toca a este universo, a Christian Dior acaba de trazer as suas joias da coroa para Lisboa, mais precisamente para o EL Corte Inglés, onde a marca francesa acaba de abrir a primeira boutique de fragrâncias em solo português. Aqui, clássicos do mass market como J’Adore, Miss Dior e Poison ficam de fora. O espaço, instalado na zona de perfumaria e cosmética, recria um apartamento parisiense, repleto de elementos e imagens que evocam a memória do monsieur Dior, do icónico tailleur bar ao Château de La Colle Noire.

No centro, está uma coleção de 22 fragrâncias, todas elas sem género. Das notas florais às madeiradas, passando pelas especiarias e pelos aromas frutados, cada estreante é convidado a descobrir qual o seu perfume, incluindo o novo Rouge Trafalgar. O design limpo dos frascos deixa que as tonalidades de cada fórmula sobressaiam. Pela primeira vez à venda em Portugal estão também os mitzahs, lenços em seda desenhados por Maria Grazia Chiuri com motivos que remetem para a astrologia. Estes acessórios podem ser perfumados e usados ao pescoço ou no pulso. Seguindo as mesmas famílias olfativas, a nova boutique apresenta uma linha de cremes para o corpo, um último cuidado de beleza antes de olhar para os produtos que se destinam à casa. Os sabonetes e velas transportam os mesmo aromas para a casa.

© Divulgação

Chasing Rabbits

Rua do Sol ao Rato, 61A (Lisboa). De terça a sexta, das 9h30 às 19h30, e sábado, das 10h30 às 20h30

Não é todos os dias que vemos abrir uma nova loja de discos em Lisboa e esta instalou-se no início de novembro, junto ao Largo do Rato. Os discos de vinil — novos e usados — são elevados a autênticos objetos de culto e denunciam a predileção da Chasing Rabbits pelos géneros post punk, new wave e indie. Mas estes não são os únicos atrativos da casa. Os livros fazem parte da oferta (a apresentação de Zé Pedro. Uma biografia acontece já no dia 21 de dezembro), bem como uma seleção de merchandising que não fica alheia ao universo musical. O café está sempre garantido, bem como as refeições ligeiras. Pelo ouvido ou pelo estômago, eis uma casa cheia de bons argumentos.

© Facebook.com/chasingrabbits.recordstore

Banak Importa

Avenida da Boavista, 1802-1812 (Porto). De segunda a sábado, das 10h às 19h30

Depois da primeira abertura em solo português, no início deste ano, a cadeia espanhola chega ao Porto. Em Lisboa já é conhecida a oferta de móveis e acessórios de decoração da Banak Importa, que agora se dá a conhecer à invicta num espaço com mais de 700 m2, na Avenida da Boavista. A nova loja conta com um serviço de projetos de decoração 3D, além de dar continuidade àqueles que são os valores apregoados pela marca — o uso de processos manuais, de materiais ecológicos e reciclados e de vernizes naturais.

© Divulgação

Labrador Flagship Store

Espaço Amoreiras, Rua D. João V, 24 (Lisboa). De segunda a domingo, das 10h às 20h

A Labrador é, há quase 30 anos, um destino de romaria para quem procura um vestuário masculino clássico e feito em Portugal. Agora, a marca abre a sua terceira loja física, uma flagship store, projetada pelo Studio Astolfi à imagem e semelhança de quem quer manter a tradição piscando o olho às novas gerações. O novo espaço inclui uma sala de estar, mas também uma zona reservada aos fatos e camisas por medida, onde é possível encontrar o Sr. Mendes, há vários anos mestre alfaiate da casa. A área é aberta, permitindo assim aos clientes assistir a todo o processo. Com o alfaiate ali tão perto, é possível desenhar um fato ao detalhe — do tecido aos botões, do forro ao corte, a personalização possibilita inúmeras combinações. Em 2019, a Labrador apostou na modernização. Aos clássicos como os fatos olho de perdiz e às caxemiras junta-se a descontração dos blazers sem forro e as camisas em algodão orgânico.

© Divulgação

MOR Design

Lx Factory, Rua Rodrigues Faria, 103 (Lisboa). De segunda a domingo, das 11h às 19h

Mais do que uma loja, este é um novo estúdio de design sediado em Lisboa e que não demorou muito até abrir um espaço ao público. Na Lx Factory, a loja da MOR Design guarda as primeiras peças deste coletivo, objetos de linhas simples, onde a marca explora conceitos utilitários, formas intemporais, materiais selecionados e uma manufatura local. A marca estreou-se com três peças em catálogo — uma mesa, uma cadeira e uma secretária –, mas entretanto já aumentou a família com o lançamento dos candeeiros, também eles desenhados por Pedro Sottomayor.

© Facebook.com/mor.design.made.simple

The Hood

UBBO, Avenida José Garcês (Amadora). De segunda a domingo, das 10h às 23h

Ir ao maior centro comercial do país (antigo Dolce Vita Tejo) nunca mais vai ser a mesma coisa. Mais do que um punhado de novas lojas, este “bairro” veio implementar um novo estilo de vida onde menos esperávamos. Num complexo de contentores, o The Hood reúne lojas, restaurantes e ainda dá lugar a várias expressões artísticas. No que toca a marcas, os espaços estão ocupados pela Hurley, Ementa SB, Ericeira Surf & Skate, Charlie, M.Oculista.Lx e Forallphones.

Existe um estúdio de tatuagens, a cargo da Alternative Tattoo Society, uma barbearia, da responsabilidade da Barber Factory, e ainda um espaço The Therapist, com yoga, meditação e receitas saudáveis, Tramontana (revista) e da Montana Colors. Do lado da restauração, a oferta não esmorece. Frankie Hot Dogs, Don Ciccio Pizzaria, Ribs & Company Barbecue, mal Amada Doughnuts and Coffee, Neighborhood Cocktails, Cerveja Musa e Cucurico fazem parte das opções de ementa.

© Raul Escanero

A arte urbana e a instalação têm lugar de destaque. Antonyo Marest, Halfstudio, Aheneah, Spidertag e Monk já deixaram a sua marca, enquanto o Colectivo Warehouse personalizou todo o mobiliário. O complexo quer apostar numa programação eclética, dentro e fora dos contentores. Este hub, que ocupa um total de 6.000 m2, está pronto para receber artistas de várias áreas, com uma curadoria assegurada pela plataforma portuguesa Mistaker Maker. Amaura, Cachupa Psicadélica, Alex D’Alva e Rui Miguel Abreu já passaram por lá, bem como atividades tão díspares como skates, bordados e stencil.

Lúcia Piloto Avenida Luxury Concept Store

Rua Rosa Araújo, 25 (Lisboa). De segunda a sábado, das 8h às 20h (abre aos domingos durante o mês de dezembro)

O nome dispensa apresentações. Há mais de 40 anos que Lúcia Piloto constrói um verdadeiro império dos cabelos e a última conquista é a artéria mais cara de Lisboa. Ao longo de dois andares, a nova Lúcia Piloto Avenida Luxury Concept Store proporciona aquilo a que podemos chamar um serviço completo — cabeleireiro feminino e masculino, tratamentos de rosto, massagens de corpo, uma estação de maquilhagem e um spa de mãos e pés. O espaço foi projetado pelo gabinete de arquitetura Broadway Malyan, que deu uma atenção especial à componente digital. Além de ecrãs interativos, existe ainda uma ferramenta virtual que permite a cada cliente antever o resultado final de uma mudança de visual. Tecnologia e natureza formam o duo perfeito. No interior, ergue-se um jardim vertical capaz de, por breves momentos, fazer qualquer um achar que trocou a cidade por uma privilegiada paisagem verde.

© Victor Machado

Lush

Centro Comercial Colombo, Avenida Lusíada (Lisboa). De segunda a domingo, das 10h às 00h

É o primeiro nome que nos vem à cabeça quando pensamos em produtos de cosmética feitos à mão, sem embalagens e com um toque de humor. A Lush acaba de abrir a sua terceira loja em Portugal (já existe nas Amoreiras em Oeiras) e, como seria de esperar, a preocupação com o ambiente e com a sustentabilidade foi levada até às últimas consequências. A loja do Colombo tem móveis de madeira reciclada e luzes de baixo consumo, também elas mais fáceis de reciclar. O chão é feito de uma mistura de argila e areia, dispensando químicos, e os utensílios em cerâmica à base de materiais naturais e recicláveis.

© Divulgação

Amari Home

Pátio da Ribeira, Avenida 24 de Julho, 4B, 1 (Lisboa). De segunda a sábado, das 10h às 19h

No Cais do Sodré, há uma nova galeria reservada à arte africana. Entre peças únicas e edições muito limitadas, a Amari Home é uma ponte entre Lisboa e comunidades e artesãos de mais de 20 países de África. Cabe a Cláudia de Lemos, colecionadora e proprietária da galeria, selecioná-las, mas também contar a história que se esconde por trás de cada uma. Das cerâmicas às esculturas em madeira, passando pelos têxteis em cores e padrões vibrantes, este conceito de galeria aproxima a arte da decoração.

© Divulgação

Benamôr

Lx Factory, Rua Rodrigues Faria, 103 (Lisboa). De domingo a quinta, das 10h às 20h, sexta e sábado, das 10h às 21h

Dados os últimos retoques e pouco tempo depois da inauguração no Príncipe Real, a portuguesa Benamôr chega oficialmente à Lx Factory. O espaço segue, em parte, o estilo industrial deste complexo lisboeta, embora seja a sustentabilidade o grande foco da nova loja. Pela primeira vez, é possível fazer refill de alguns dos produtos mais emblemáticos da marca, através de novas embalagens em alumínio, matéria infinitamente reciclável.

© Francisco Nogueira