“Querido Santa, tivemos de abandonar a nossa casa. Papá estava louco…” Assim começa a carta ao Pai Natal de Blake, um rapaz norte-americano na cidade de Fort Worth no Texas, em que pede “um pai muito, muito, muito bom”.

Blake tem 7 anos e foi obrigado a fugir de casa com a mãe devido aos abusos que sofriam nas mãos do pai. Vivem desde o Dia de Ação de Graças, 28 de novembro, num centro de acolhimento para vítimas de violência doméstica, o abrigo da associação Safe Heaven. Foi lá que o rapaz escreveu a carta ao Pai Natal que se tornou viral depois de a organização a cdivulgar nas redes sociais.

Na carta, conta sucintamente aquilo que aconteceu. “A mãe disse que era hora de sair, e que ela nos levaria para um sítio mais seguro onde não precisamos de ter medo. Ainda estou nervoso, não quero falar com as outras crianças”.

Ao Pai Natal, pergunta: “Vens este Natal? Não temos nenhuma das nossas coisas aqui”. Depois pede-lhe o que lhe faz falta: “Consegues trazer alguns livros, um dicionário, uma bússola e um relógio?”. E termina com o pedido que está a emocionar o mundo. “Eu também quero um pai muito muito muito bom. Consegues trazer um também?”.

Blake is a 7-year-old boy in one of our shelters, and his mom found this letter to Santa in his backpack a few weeks…

Posted by SafeHaven of Tarrant County on Wednesday, December 18, 2019

A carta emotiva foi partilhada pela associação na sua página de Facebook, onde escreve que o texto foi encontrado na mochila de Blake pela mãe, há menos de um mês. A Safe Haven diz que Blake está a conseguir o que pediu —”Graças aos vossos donativos, o Blake recebeu exatamente o que queria através do saco do Pai Natal”—  mas acrescenta que ali vivem 117 mulheres e crianças “que precisam de abrigo nesta época festiva” e que por isso precisa de ajuda “para ter a certeza de que elas têm um sítio seguro em que ficar durante o mês de dezembro”.

Esta não é uma história invulgar para quem trabalha na associação, conta Kathryn Jacob, presidente e diretora executiva do refúgio Heaven ao diário Today: “Para nós é mais uma situação como aquelas que temos a toda a hora (…). Blake é apenas uma das 73 crianças que temos esta noite no refúgio”.

A publicação da carta não trouxe apenas donativos. Também houve críticas pelo que a exposição de Blake poderia implicar para a sua segurança. Mas a Safe Heaven garante numa nota no Facebook que “a segurança das vítimas tem sido desde sempre uma prioridade ao longo de 40 anos. “O Blake e a mãe estão a salvo, obrigado pela vossa preocupação pela sua família”, remata a associação.