Nuno Santos vai ser o novo diretor da Programas da TVI, substituindo Felipa Garnel. O anúncio foi feito esta sexta-feira pela Media Capital, dona da estação de televisão de Queluz. O Observador sabe que a escolha partiu da Cofina, depois de a empresa ter decidido comprar a Media Capital (que detém a TVI) e agora que o negócio foi aprovado pela Autoridade da Concorrência. É, assim, a primeira grande mexida na estação pela mão do grupo liderado por Paulo Fernandes.

Em comunicado, a Media Capital diz que Nuno Santos vai assumir as suas novas funções “nas próximas semanas”, destacando a sua experiência na área.

Nuno Santos é um dos mais experientes profissionais de televisão em Portugal, tendo iniciado o seu percurso como jornalista e pivot de televisão na década de 90, integrando o núcleo fundador da SIC, a primeira estação privada em Portugal. Foi também o primeiro Diretor da SIC Notícias. No seu percurso profissional está ainda a direção de programas e de conteúdos da RTP, onde também desempenhou as funções de diretor de informação”, lê-se no comunicado.

Nuno Santos abandona, assim, o cargo de diretor do canal 11, um projeto da Federação Portuguesa de Futebol, que foi para o ar em agosto deste ano. No seu lugar ficará Pedro Sousa, que já era pivot e coordenador de conteúdos do canal, além de ser também comentador da Rádio Observador.

Também em comunicado, a FPF diz que Pedro Sousa “assume as novas funções na próxima semana” e agradece a Nuno Santos “todo o trabalho desenvolvido no processo de construção e lançamento do Canal 11”.

Na TVI, Nuno Santos vai substituir Felipa Garnel, que liderava a direção de programas desde julho, depois da saída de Bruno Santos. O comunicado da Media Capital deixa, aliás, uma nota de agradecimento a Garnel, por ter dado “o seu melhor, num momento muito particular”, para que a TVI continuasse “a manter a preferência de milhões de espectadores.

“2020 será um ano de mudança”

No comunicado há ainda declarações do próprio Nuno Santos. O novo diretor de programas da TVI diz que “ter a oportunidade de liderar a programação na TVI e ajudar a acelerar a transformação digital do meio televisivo de língua portuguesa é o desafio mais estimulante do Mercado dos Media”.

Num momento em que a estação de televisão atravessa sérias dificuldades, com uma queda nas audiências e já depois de ter sido dada luz verde à venda da Media Capital à Cofina, Nuno Santos garante que “2020 será um ano de mudança”: “A TVI será diferente e inovadora. Estará na vida dos Portugueses”, assegura, dizendo que conta com “a experiência dos que estão e com a irreverência dos que vão chegar”.