Dark Mode Wh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

A família que Kobe Bryant deixou

Kobe conheceu Vanessa quando esta tinha 17 anos. Foi amor à primeira vista mas tiveram de esperar um ano para casar. Tiveram quatro filhas. Gianna, que morreu com Kobe, era a sua sucessora no basket.

i

Kobe Bryant e a sua filha (à esquerda) morreram num desastre de helicóptero no domingo, em Calabasas, Califórnia

Getty Images

Kobe Bryant e a sua filha (à esquerda) morreram num desastre de helicóptero no domingo, em Calabasas, Califórnia

Getty Images

Kobe Bryant, uma das maiores estrelas de sempre da NBA, e a sua filha Gianna María, de 13 anos, morreram na manhã de domingo num acidente de helicóptero, em Calabasas, Califórnia. Para trás, Kobe deixou três filhas e a sua mulher Vanessa, com quem casou aos 20 anos.

Segundo o El País, Kobe, a sua filha e os outros seis passageiros dirigiam-se para um encontro onde Gianna e as suas colegas iriam defrontar uma equipa de Fresno quando a aeronave se despenhou devido ao nevoeiro, não deixando sobreviventes.

O ex-jogador dos Lakers estava casado com Vanessa Bryant, nascida na Califórnia mas de origem latina. Conheceram-se em 1999 durante as gravações de um “video clip” quando Vanessa tinha 17 anos e Kobe tinha 20 e já jogava nos Lakers, escreve o El País.

Segundo o jornal espanhol, a atração foi imediata e assim que a dançarina fez 18 anos decidiram dar o nó. Inicialmente, a decisão não agradou aos pais, uma vez que Vanessa não era afro-americana. O facto tornou-se público quando o pai de Kobe, Joe Jellybean, reagiu ao casamento: “É a vida dele”, disse.

O casal casou-se em 2001 na Capela de Saint Edwards, em Dana Point, na Califórnia. Dois anos depois, Bryant foi confrontado com um dos momentos mais difíceis da sua carreira: foi acusado de ter violado uma rapariga de 19 anos que trabalhava num hotel no Colorado, nos EUA.

O caso acabou por se resolver um ano depois, sem consequências para o ex-Laker, que garantiu que as relações sexuais foram consensuais.

A revelação não abalou o casamento, pelo menos visivelmente, mas sabe-se que à mistura houve um anel de diamantes no valor de quatro milhões de dólares e uma declaração de amor, segundo o El País.

O segundo abalo chegou em 2011, quando Vanessa Bryant iniciou o processo de um divórcio que não chegou a consumar-se. Nesta altura, surgiram novos rumores de infidelidade.

Segundo o jornal espanhol, as tempestades no casamento acalmaram-se nos últimos anos, desde que Bryant anunciou que iria deixar o basquetebol, em 2016, passando a dedicar-se mais à família.

As quatro filhas

Os frutos do casamento entre Kobe e Vanessa chamam-se Gianna, de 13 anos e que morreu no trágico acidente, Natalia, de 17 anos, Bianca, de 3 anos, e Capri Kobe (Coco), que tem apenas sete meses. Pouco antes do nascimento da quarta filha do casal, Kobe partilhou uma fotografia ao lado da sua mulher no Instagram, na qual declarava o seu amor por ela a propósito do seu aniversário de casamento.

Ver esta publicação no Instagram

HAPPY HALLOWEEN ????

Uma publicação partilhada por Kobe Bryant (@kobebryant) a

“Há 20 anos conheci a minha melhor amiga, a minha rainha Vanessa. Decidi levá-la num encontro à Disneyland esta noite num estilo ‘old school’ (antes das quatro princesas). Amo-te para sempre ‘mamacita'”, escreveu na descrição que acompanhava uma foto de quando os dois namoravam e outra da noite passada na Disneyland, na qual deixaram as suas filhas em casa.

Gianna, a segunda filha do casal, seguia já as passadas do pai, tendo mostrado interesse pelo basquetebol desde pequena. Apesar do amor que tinha por todas as suas filhas, era com ‘Gigi’ que Kobe passava mais tempo.

Quando questionado acerca do futuro desportivo de ‘Gigi’, o ex-jogador não hesitava: “Claro [que ela vai jogar na NBA]. Eles perguntam-me sempre se eu gostava de ter uma criança a seguir o meu legado e eu digo que não é necessário, tenho isso com ela”.

O impacto da morte do ícone Kobe Bryant foi tema inevitável no Nem Tudo o que Vai à Rede é Bola, o programa semanal de desporto da Rádio Observador, que pode ouvir aqui.

Todo este episódio das Outras Histórias de Desporto também foi dedicado a esta lenda da NBA.

Links promovidos

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.