O Tribunal condenou a mulher que abanou o filho com um mês de vida, ao ponto de lhe causar danos cerebrais, a três anos de prisão. De acordo com o Jornal de Notícias, a mãe de 29 anos poderá cumprir a pena em regime de permanência na habitação, segundo a sentença atribuída no Tribunal São João Novo, no Porto.

Em causa está um crime de violência doméstica, explica o tribunal, e a pena acarreta ainda a inibição de poder paternal durante 10 anos e a proibição de exercer atividades profissionais que envolvam contacto com crianças em idade pré-escolar. A arguida também terá de pagar uma indemenização de 20 mil euros à criança.

A história deu-se em 2018: Uma doença fez com que o bebé não parasse de chorar durante várias horas e a mãe, para o tentar calar, abanou-o várias vezes, de tal modo que lhe causou graves lesões no cérebro que quase o mataram. A criança chegou a ser entregue aos cuidados do Hospital de São João, no Porto, e lá a mulher voltou a maltratá-lo. O recém-nascido foi entregue a uma família de acolhimento e ainda corre graves riscos de saúde.