“Houve uma pessoa que, pela primeira vez, foi capaz de dizer basta. E esse grito é muito importante”, afirmou esta quarta-feira o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, congratulando Marega pela decisão de ter abandonado o relvado no jogo deste domingo que colocava frente a frente o FC Porto e o Vitória de Guimarães.

“Senti-me uma m****, foi uma humilhação. Não gostei de sentir aquele ódio, fiquei muito desiludido”, explica Marega

Para o autarca, a situação deve envergonhar-nos a todos, enquanto cidadãos, “independentemente das convicções políticas e clubísticas”. De visita à obra pública do Terminal Intermodal de Campanhã, Rui Moreira admitiu estar preocupado com a realidade do racismo em Portugal, que espelha um “problema cívico”, ainda mais no futebol, desporto “com particular incidência” e em que se registam casos semelhantes “desde as camadas jovens”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marega no jogo para homens de barba rija onde alguns não foram homens (a crónica do V. Guimarães-FC Porto)