Com a ameaça do novo coronavírus, a procura e a oferta de máscaras de proteção disparam um pouco por todo o mundo. Espanha não é exceção, com a procura a subir 8.000 por cento. A Amazon é um dos sites mais procurados, tornando-se num autêntico “faroeste”: os preços podem ultrapassar os mil euros por máscara e muitas delas são provenientes da China e não protegem conta o vírus, avança o El Mundo.

Devido à elevada procura, já não se encontram à venda máscaras a preços razoáveis e, por isso, começam a surgir fornecedores sem qualquer historial de vendas ou verificação do site, muitos deles com sede na China, que anunciam máscaras com a categoria FFP 3 (aquela a partir da qual, alegadamente, já há proteção contra o coronavírus). Têm prazos de entrega superiores a uma semana (no melhor dos casos) e preços que ascendem aos mil euros.

O jornal também dá conta que a emergência da propagação do Covid-19 fez com que muitas pessoas tivessem acorrido às lojas [online] para comprar produtos que, comprovadamente, os protegem e que impedem o contágio. Mas estes são uma minoria. Muitos outros recorrem a máscaras de higiene normais, que não previnem o contágio de qualquer tipo de vírus.

O El Mundo pesquisou por “máscaras” no site da Amazon Espanha de forma anónima, para evitar que as pesquisas anteriores afetassem os resultados, e comprovou que a maioria da oferta provém de vendedores sedeados na China, sem especialização no comércio destes produtos, que recorrem a promoções enganosas de produtos que não garantem a prevenção, com preços muito elevados e prazos de entrega acima do normal.

Estes produtos não apresentam pontuação ou críticas, como é habitual no site da Amazon, comprovou o O El Mundo.