Começou com alguns eventos cancelados na Ásia, na China e nos países fronteiriços à zona onde começou o surto do Covid-19. Alargou-se a outras competições internacionais que, mantendo a programação marcada, contaram com muitos menos países participantes (exemplo: Mundiais de Pista Coberta de Atletismo Adaptado). Começou a parar algumas competições nacionais em diversas modalidades, na Europa. Levou à realização de vários eventos à porta fechada entre adiamentos e cancelamentos. Chegou a Portugal. É uma onda que está a aumentar.

Para já, os Jogos Olímpicos de Tóquio, com início aprazado para 24 de julho, foram confirmados à condição pelo Comité Olímpico Internacional, que decretou apenas que a cerimónia do acender da tocha nas ruínas do antigo Olimpo fosse realizada à porta fechada e com acreditações muito limitadas à imprensa. Ainda assim, foi já acrescentado mais um ponto: serão seguidas todas as diretrizes indicadas pela Organização Mundial de Saúde. Em relação ao Europeu de futebol, com arranque marcado para 12 de junho no Olímpico de Roma com o jogo Itália-Turquia, o cenário é bem diferente e tudo aponta para que a prova seja adiada para 2021.

Esta quinta-feira, e depois da notícia do adiamento da NBA por haver um caso confirmado de coronavírus, a Liga espanhola decidiu também suspender o Campeonato das duas divisões profissionais durante pelo menos duas semanas e já se começa a falar ainda na possibilidade de haver um adiamento de todos os encontros de futebol a contar para os oitavos da Liga dos Campeões e da Liga Europa, além do Europeu. Em paralelo, a Liga anunciou também o cancelamento os treinos e os jogos do Campeonato, na 1.ª e 2.ª Divisão, por tempo indeterminado. Seguiram-se muitas outras suspensões e cancelamentos, como o Grande Prémio da Austrália em Fórmula 1, até às últimas tomadas de posição no futebol europeu entre UEFA, Inglaterra, Alemanha e França.

Dia 13, sexta-feira

Portugal

Europa

  • A UEFA decidiu suspender os jogos relativos aos oitavos de final da Liga dos Campeões e da Liga Europa, que se deveriam realizar entre terça e quinta-feira da próxima semana. Assim, e já depois dos adiamentos do Manchester City-Real Madrid e do Juventus-Lyon porque pelo menos uma das equipas estava de quarentena por ter um caso positivo de coronavírus, foi tomada a mesma decisão para o Bayern-Chelsea e para o Barcelona-Nápoles. Os oito jogos da segunda mão dos oitavos da Liga Europa ficam ainda sem efeito;
  • Foi a última grande liga a fazer o anúncio mas os recentes casos positivos de coronavírus já tinham transformado esta decisão como uma espécie de confirmação: a Federação Inglesa de Futebol decidiu suspender a Premier League (e restantes divisões profissionais, masculinas e femininas) até 3 de abril;
  • A Liga profissional de futebol de França anunciou na manhã desta sexta-feira a suspensão com efeitos imediatos e por tempo indeterminado da Ligue 1 e da Ligue 2, as competições profissionais do país. Assim, a 29.ª jornada, que se deveria realizar este fim de semana e que começava já esta noite com o Lyon-Reims, fica desde já sem efeito (tal como o Montpellier-Marselha, o PSG-Nice ou o Mónaco-Saint Étienne);
  • A Bundesliga anunciou que iria parar a Primeira e Segunda Divisão do país até 2 de abril mas, ao contrário do que tem acontecido na generalidade da Europa, continua a manter a jornada deste fim de semana, toda realizada à porta fechada à exceção do jogo do Hannover, que tem já casos positivos e que, como tal, se encontra de quarentena. A Sky Deutschland decidiu transmitir todos os encontros em canal aberto. No entanto, horas depois, a competição foi mesmo cancelada com efeitos imediatos;
  • Depois do avançado Manolo Gabbiadini, a Sampdória comunicou esta sexta-feira que há mais cinco casos positivos no plantel, entre os quais quatro jogadores: Omar Colley, Albin Ekdal, Antonino La Gumina e Morten Thorsby. O outro é o médico, Amedeo Baldari. “A Sampdória reitera que aplicou imediatamente todos os procedimentos exigidos por lei: todas as instalações do clube estão fechadas e a equipa, os treinadores e os funcionários potencialmente envolvidos estão em isolamento voluntário em casa”;
  • Depois do caso confirmado de Mikel Arteta, treinador do Arsenal, e de Hudson-Odoi, jogador do Chelsea, há mais duas equipas além do Leicester que anunciaram oficialmente estar a tomar medidas de precaução até ficar despistado um caso que apresenta sintomas compatíveis com coronavírus: o Everton e o Watford. De referir que, esta quinta-feira, o Telegraph já tinha levantado a hipótese de haver outra equipa da Premier League com pelo menos um caso positivo de Covid-19;

No mundo

Dia 12, quinta-feira

Portugal

  • A Liga de Clubes anunciou a suspensão dos treinos e das jornadas do Campeonato por tempo indeterminado, na Primeira e na Segunda Liga, medida que será revista de três em três dias;
  • Oficial: todas as provas organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol, entre futebol e futsal, foram suspensas. “Face à limitação crescente de acesso a instalações desportivas e à necessidade de toda a população seguir medidas eficazes de higiene e etiqueta respiratória foi decidido suspender as competições nacionais de futebol e futsal organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol. A medida é aplicada a partir de 13 de março e vigora por tempo indeterminado. A situação provocada pelo Covid-19 continuará a ser monitorizada pelo grupo de emergência que poderá rever – ampliando ou reduzindo – as medidas agora implementadas”, explicou a entidade em comunicado
  • Fábio Veríssimo, árbitro da Associação de Futebol de Leiria, vai ficar de quarentena durante duas semanas: nomeado para o Juventus-Real Madrid da Youth League, o árbitro chegou a viajar para Turim, tendo sabido apenas nessa altura que o encontro tinha sido adiado. Ainda assim, e de acordo com indicações da DGS, Veríssimo e os assistentes Pedro Mota e Pedro Martins terão de ficar de quarentena;

Europa

  • Manolo Gabbiadini, jogador da Sampdória, contraiu também coronavírus, de acordo com informação prestada pelo próprio clube. O avançado internacional italiano de 28 anos que conta com passagens por Juventus, Nápoles ou Southampton, entre outros, é o segundo caso confirmado na Serie A;
  • Brendan Rodgers, treinador do Leicester, confirmou que três jogadores do clube foram colocados em quarentena por apresentarem sintomas compatíveis com coronavírus. Ainda assim, os casos suspeitos numa equipa da Premier League, avançados ao início da tarde pelo Telegraph, são de outro conjunto que não o atual terceiro classificado da Premier League; Mikel Arteta, treinador do Arsenal, deu positivo e o jogo dos gunners com o Burnley foi cancelado; Hudson-Odoi deu também positivo e todas as pessoas que possam ter estado em contacto com o jogador, entre atletas, técnicos e staff, ficarão de quarentena;
  • A Liga espanhola decidiu, após reunião com a Real Federação, suspender a Primeira e Segunda Liga pelo menos nas próximas duas semanas, depois de, no início da semana, ter decretado jogos à porta fechada;
  • O jornal Marca e o L’Équipe avançam que, e ainda sem confirmação oficial, a UEFA decidiu suspender a Liga dos Campeões e a Liga Europa. No caso da segunda competição, está agendada para esta noite de quinta-feira a primeira mão dos oitavos de final — onde dois jogos já foram suspensos, o Sevilha-Roma e o Inter-Getafe, e quatro vão decorrer à porta fechada, o Eintracht-Basileia, o LASK-Manchester United, o Wolfsburgo-Shakhtar Donetsk e o Olympiacos-Wolverhampton. Quanto à Liga dos Campeões, deverão ficar suspensas as segundas mãos também dos oitavos de final ainda por disputar, na próxima semana: Manchester City-Real Madrid, Juventus-Lyon (estes adiados), Barcelona-Nápoles e Bayern-Chelsea;
  • A Liga belga vai fazer todos os jogos desta jornada à porta fechada, depois de já ter feito antes um pedido para que qualquer adepto com suspeitas de qualquer sintoma não se deslocar aos recintos. Também a final da Taça da Bélgica, marcada para 22 de março entre Bruges e Antuérpia, foi adiada para data ainda a designar. Já a Holanda decidiu parar todas as competições nacionais, incluindo a Eredivisie.

No Mundo

  • A NBA anunciou que irá suspender todos os encontros sem data prevista de regresso depois de ter sido detetado o primeiro caso positivo de coronavírus, no poste dos Utah Jazz Rudy Gobert; agora, a imprensa americana avança que também Donovan Mitchell, da mesma equipa, estará infetado;
  • O circuito ATP vai parar durante seis semanas. Os torneios afetados são o Miami Open, o ATP de Houston, nos Estados Unidos, o Grand Prix de Marraquexe, o Masters de Monte Carlo, o Open de Barcelona e o Open de Budapeste. Para já, o Estoril Open não entra na lista de cancelamentos;
  • A McLaren anunciou que não marcará presença no Grande Prémio da Austrália depois do teste positivo que foi realizado a um elemento da equipa, devidamente isolado após ter apresentado os primeiros sintomas. A medida ainda não afetou diretamente o arranque da Fórmula 1 mas a prova ficou mesmo em causa e, à noite, foi confirmado em termos oficiais o adiamento da mesma;

Dia 10, terça-feira

Portugal

  • A Liga de Clubes anunciou que os jogos da 25.ª jornada da Primeira e da Segunda Liga (as duas divisões que são profissionais no país) irão realizar-se à porta fechada. Entre os encontros que estão agendados para este fim de semana encontram-se o Benfica-Tondela (sábado, 18h), o V. Guimarães-Sporting (sábado, 20h30), o Santa Clara-Sp. Braga (domingo, 15h) e o Famalicão-FC Porto (domingo, 20h);
  • A Federação Portuguesa de Futebol, que através do seu presidente Fernando Gomes criou um grupo de emergência para acompanhar e monitorizar o impacto do Covid-19 nas competições nacionais (onde juntou a si o presidente da Liga, o presidente da Comissão delegada das Associações, o presidente do Sindicato de Jogadores, o presidente da APAF, o presidente da Associação Nacional de Treinadores e o presidente da Associação Nacional de Médicos), anunciou várias medidas esta manhã: suspender todas as provas nacionais dos escalões de formação de futebol e futsal entre 14 e 28 de março; determinar que todos os jogos das competições nacionais de futsal decorram à porta fechada; determinar que os jogos das provas nacionais seniores não-profissionais de futebol não poderão ter mais de 5.000 pessoas nas bancadas, no cumprimento das recomendações da Direção-Geral de Saúde; e determinar que todos os jogos das competições de futebol profissional decorrerão à porta fechada. “O grupo de emergência continuará a monitorizar a situação, podendo rever, ampliando ou reduzindo, as medidas agora implementadas”, explicou;
  • A Associação de Futebol de Braga decidiu suspender toda a sua atividade desportiva, incluindo os jogos que se deveriam realizar este fim de semana; a Associação de Futebol do Porto vai também suspender todos os seus campeonatos distritais até ao próximo dia 23 (segunda-feira);
  • A Meia Maratona de Lisboa, que estava marcada para dia 22 de março (domingo), vai passar para 6 de setembro, de acordo com comunicado oficial emitido esta terça-feira pela organização da prova. “O adiamento da prova é determinado por um caso de força maior (o risco de propagação do COVID-19) e resulta de uma decisão das entidades públicas com competência para o efeito, à qual a organização é totalmente alheia”, explicou sobre a edição que marca o 30.º aniversário da Meia Maratona de Lisboa”;

Europa

  • A manhã trouxe uma catadupa de anúncios em Espanha no mundo desportivo: primeiro, foi confirmado que o Barcelona-Nápoles, a contar para a segunda mão dos oitavos da Liga dos Campeões (18 de março), vai ser à porta fechada; depois, todos os encontros da Primeira e Segunda Liga nas próximas duas jornadas (e que incluem Real Madrid-Eibar, Athl. Bilbao-Atl. Madrid, Maiorca-Barcelona, Osasuna-Atl. Madrid, Real Madrid-Valencia ou Barcelona-Leganés) serão à porta fechada; por fim, o governo confirmou que todos os jogos e todas as competições desportivas de todas as modalidades realizadas em Espanha serão realizados à porta fechada pelo menos até 5 de abril, altura em que será feita uma revisão da medida;
  • A Liga francesa, que tutela as duas principais divisões de futebol do país, alargou as medidas de prevenção que estavam apenas circunscritas a encontros com mais de 1.000 espetadores. Assim, e até 15 de abril, todos os jogos serão disputados à porta fechada, incluindo compromissos como Montpellier-Marselha, PSG-Nice, Mónaco-Saint Étienne, Lille-Mónaco, Marselha-PSG, Mónaco-Nantes ou Nantes-Lyon;
  • O LASK Linz-Manchester United, que se joga esta quinta-feira a contar para a primeira mão dos oitavos da Liga Europa, também será disputado à porta fechada, numa informação anunciada ao início da tarde; já antes, a nível de seleções, essa medida tinha sido adotada para o Eslováquia-Rep. Irlanda, a contar para o playoff de qualificação para o Campeonato da Europa de 2020, no dia 26 de março;
  • O B. Dortmund-Schalke 04, um dérbi da região de Ruhr, será jogado à porta fechada neste caso por decisão do clube da casa. “A Cidade de Dortmund decidiu que, na sequência da recomendação do Ministro da Saúde, não vai permitir a entrada de espetadores no jogo para a Bundesliga contra o Schalke 04. É uma decisão que não deixa ninguém contente, mas que o B. Dortmund teve de preparar”, explicou o clube a propósito do encontro a contar para a 26.ª jornada da Bundesliga que se realiza sábado às 14h30. Antes, o B. Mönchengladbach-Colónia, que tinha sido antes adiado devido à tempestade Sabine, tinha sido alvo da mesma medida em concordância com as instruções das autoridades sanitárias da Renânia do Norte;
  • Entretanto, o Bayern anunciou que o jogo da segunda mão dos oitavos da Liga dos Campeões, contra o Chelsea, também vai decorrer à porta fechada. A partida, agendada para dia 18 de março, junta-se a outras três desta eliminatória que também não vão ter público nas bancadas: o Valencia-Atalanta, já esta terça-feira, o PSG-Borussia Dortmund, esta quarta-feira, e o Barcelona-Nápoles, na quarta da próxima semana.

No mundo

  • A qualificação olímpica de judo, num ranking que irá apurar todos os atletas (entre os quais alguns portugueses como Telma Monteiro, Jorge Fonseca, Bárbara Timo, Rochele Nunes, Joana Ramos ou Anri Egutidze, entre outros) que marcarão presença nos Jogos de Tóquio em 2020, ficou suspensa até 30 de abril. Assim, e para já, foi cancelado o Grand Slam de Ecaterimburgo (que deveria ser disputado este fim de semana, de 13 a 15 de março), os Grand Prixs de Tbilissi e Antalya e várias outras provas continentais;
  • A Fórmula 1, que arranca este fim de semana com o Grande Prémio da Austrália, anunciou que o Grande Prémio da China, que deveria realizar-se a 19 de abril, deverá ser adiado, já depois da decisão de fazer o Grande Prémio do Bahrain à porta fechada. Sobre a primeira prova, não existe ainda qualquer dado a não ser a restrição dos australianos à entrada de cidadãos italianos no país decretava pelo governo local;
  • A NBA (basquetebol), a NHL (hóquei em gelo), a MLB (basebol) e a MLS (futebol) adotaram todas algumas medidas preventivas: todos os balneários estarão fechados e limitados apenas à entrada de jogadores, técnicos e pessoas do staff (ou seja, deixa de haver jornalistas no espaço antes e depois dos jogos) e todas as entrevistas deverão ser feitas com uma distância de cerca de dois metros dos atletas;
  • No Moto GP, cujo Mundial deveria ter arrancado no passado fim de semana, só as categorias Moto 2 e Moto 3 competiram na corrida inaugural, no Qatar. O Grande Prémio do Qatar em Moto GP ainda não tem data, o GP da Tailândia, originalmente marcado para 22 de março, vai acontecer a 4 de outubro, e o GP das Américas, agendado para o dia 5 de abril em Austin, passou agora para novembro. Na melhor das hipóteses, o Mundial onde está envolvido o piloto português Miguel Oliveira só arranca a 19 de abril, com o GP da Argentina. Entretanto, o presidente da Federação Internacional de Motociclismo, o português Jorge Viegas, garantiu que os Autódromos de Portimão e do Estoril “estão prontos” para receber corridas se for necessário.