Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Dez dias depois de ter sido registado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal, chegou a notícia de que um dos doentes recuperou da doença. Este sábado surgiu o segundo caso que era também um dos primeiros pacientes. O relatório da Direção-Geral de Saúde (DGS) de domingo dá conta de apenas dois caso recuperados, apesar de na sexta-feira ter sido noticiada a situação de uma jovem de Coruche que foi enviada para casa.

Para ser considerado recuperado um doente tem de obter resultados negativos em dois testes consecutivos ao Covid 19, situação que segundo a DGS, ainda só se verificou duas vezes. Mas haverá também alguns pacientes que estão em casa, pelo facto de os sintomas não exigirem internamento hospitalar.

É verdade que já tinha havido um caso de um português infetado que entretanto recuperou: Adriano Maranhão, que foi infetado com Covid-19 num navio de cruzeiros, no Japão. Foi aliás o primeiro português a ficar doente, mas fora de Portugal. Mas o caso tornado público esta quinta-feira corresponde oficialmente ao primeiro português curado em território nacional.

São ainda poucas as informações sobre estes doentes, agora recuperados. O Observador reúne tudo o que se sabe até ao momento.

O primeiro recuperado: um homem internado em São João

É um caso importado. Fonte oficial do hospital de São João disse ao Observador que se trata de um caso de uma pessoa que esteve noutro país — onde foi contaminado — e veio para Portugal. Ou seja, não é um caso de alguém que foi infetado por um doente já em território nacional.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Foi um dos primeiros casos registados em Portugal. Ao Observador, a mesma fonte oficial também disse que o homem foi um dos primeiros doentes a ser internado naquele hospital com o novo coronavírus.

Os dois testes realizados deram negativo. Já não apresenta sintomas e os dois testes que realizou deram negativo. Isto porque é necessário que sejam registados dois testes negativos em dois dias intercalados para que seja, de acordo com as autoridades de saúde internacionais, considerado curado.

O segundo recuperado: um homem ligado ao festival Correntes d’Escrita

O paciente com cerca de 60 anos estava internado no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e teve alta clínica revelou à Lusa fonte da unidade hospitalar este sábado. O paciente esteve “ligado ao evento Correntes d´Escritas”, que se realizou na Póvoa de Varzim entre os dias 15 e 22 de fevereiro, e onde participou o escritor chileno Luís Sepúlveda, também diagnosticado com esta doença.

O doente esteve uma semana hospitalizado e saiu depois ter realizado novos testes com resultados negativos.

O “falso” recuperado? Aluna da escola secundária de Coruche

Uma jovem da escola secundária de Coruche era uma das várias pessoas doentes no concelho, algumas das quais ainda estão internadas no Hospital Curry Cabral, e foi enviada para casa na sexta-feira.

Segundo o presidente da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira, citado pela Lusa, a doente terá tido um segundo teste ao Covid 19 negativo. No entanto, os dados divulgados no sábado pela DGS indicavam apenas um recuperado no sábado, que seria o do Porto já noticiado. E este domingo, surge o segundo recuperado, identificado como o homem de 60 anos que estava hospitalizado em Matosinhos.

[Artigo atualizado às 13h00 de 15 de março de 2020]