[Em atualização]

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acusou positivo num primeiro teste para o novo coronavírus. Contudo, de acordo com o que o próprio divulgou na sua página de Twitter, o segundo teste terá sido negativo.

A notícia inicial da infeção foi avançada pelo colunista Leandro Mazzini, do jornal O Dia, que cita fontes da presidência. Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente, confirmou a informação à Fox News.

Momentos depois de a notícia ter sido publicada pela Fox News, Eduardo Bolsonaro disse que corria “muito boato e pouca informação” e acrescentou que o teste “ainda não foi concluído”, sem deixar claro se se referia a um primeiro ou a um segundo teste.

“Deu positivo o primeiro teste para constatar infeção por coronavírus no Presidente da República Jair Bolsonaro”, escreveu o colunista Leandro Mazzini d’O Dia, referindo ainda que o Presidente do Brasil aguardava o resultado de um segundo teste.

O jornalista da Fox News John Roberts confirmou entretanto que Eduardo Bolsonaro disse inicialmente à cadeia de televisão que “o teste preliminar foi positivo” e que agora afirma à Fox News que “o teste foi negativo”.

A notícia surge depois de esta quinta-feira ter sido anunciado que o porta-voz de Jair Bolsonaro, Fábio Wajngarten, estava infetado com coronavírus. Tanto Jair Bolsonaro como Fábio Wajngraten estiveram com o Presidente dos EUA, Donald Trump, numa recente visita aos EUA. O contacto com aqueles dois brasileiros, e a restante comitiva, levou a que a Casa Branca convocou uma reunião de emergência após as notícias do suposto positivo no primeiro teste de Jair Bolsonaro.

Esta quinta-feira, Jair Bolsonaro fez um vídeo em direto no Facebook em que conversava com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre o novo coronavírus. Os dois homens, além da tradutora para língua gestual, estavam de máscara nesse vídeo.

“Eu estou usando máscara porque nessa recente viagem aos EUA, uma das pessoas que veio comigo no voo, quando desceu em São Paulo, foi fazer os exames habituais e deu positivo ao coronavírus”, disse, em relação ao seu porta-voz. “Todo o mundo que estava no voo, todos nós, hoje coletou matéria. Ainda não deu o resultado”, disse à altura, desmentindo que as notícias de que haveria dado negativo eram falsas. “Tomara que essas fake news fossem verdadeiras”, disse na quinta-feira à noite.

Antes disto, a 10 de março, Jair Bolsonaro tinha desvalorizado esta pandemia. Nessa altura, disse que “obviamente temos, no momento, uma crise, uma pequena crise” e acrescentou que a “questão do coronavírus” é “muito mais fantasia” que os “media propagam pelo mundo todo”.