A confirmação oficial da morte de um rapaz de 14 anos, Vítor Godinho, na madrugada desde domingo, foi dada pela ministra da Saúde na conferência de imprensa de apresentação do boletim diário, mas acrescentando que “a causa do óbito ainda está sob investigação”.

A notícia foi inicialmente avançada pelo Jornal de Notícias que cita uma fonte hospitalar e dá conta que o rapaz sofria de psoríase, uma doença autoimune. Graça Freitas não confirmou esta informação, mas acrescentou que o jovem já tinha um “quadro clínico habitual complexo” e que “podia levar a alguma imunossupressão” [sistema imunitário enfraquecido] e que nas últimas 24 horas tinha desenvolvido outra sintomatologia que “pode indiciar outro tipo de infeção”.

O Observador confirmou, entretanto, que o rapaz sofria desta doença autoimune. O jovem, aliás, estaria a ser seguido no hospital de São João, num quadro de psoríase grave.

A Federação Portuguesa de Futebol já emitiu uma mensagem de condolências à família do jovem que alinhava pela equipa de futsal do Centro Cultural e Recreativo de Maceda, uma freguesia do concelho de Ovar.

“É com profunda consternação que envio as minhas condolências a familiares, amigos e colegas do Vitor Rafael Bastos Godinho, jovem futsalista do CCRM – Centro Cultural e Recreativo de Maceda. Nesta hora de profunda dor para todos os seus entes queridos, também envio uma palavra de conforto a toda a família do futebol no distrito de Aveiro que partilha connosco a tristeza de um tão precoce desaparecimento. Os meus mais sentidos pêsames”, pode ler-se na nota publicada pelo presidente da FPF, Fernando Gomes.

Através do Facebook também a equipa onde Vítor jogava deixou uma mensagem: “Descansa em paz campeão”. “Desta vez não conseguiste fintar este adversário, como tantas vezes fizeste! Estamos de rastos e sem palavras!”, pode ler-se na publicação.