A Câmara Municipal de Sintra aprovou na terça-feira a aquisição de equipamento de saúde para o Hospital Amadora/Sintra, um investimento de 1,5 milhões de euros para aumentar a capacidade de resposta ao combate à Covid-19, anunciou esta quarta-feira a autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Sintra, presidida por Basílio Horta, adianta que a verba está inserida no montante de 7,5 milhões de euros que o município disponibilizou para apoio ao combate à pandemia.

A autarquia do distrito de Lisboa destaca que este apoio resulta de um protocolo de cooperação institucional entre o município e o Hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca (mais conhecido por Hospital Amadora/Sintra), no âmbito da mitigação e tratamento da pandemia do novo coronavírus.

O protocolo, aprovado por unanimidade, vai permitir ao Hospital Amadora/Sintra adquirir sete ventiladores de cuidados intensivos, equipamento de proteção individual para os profissionais de saúde, reagente para a realização de estes e outros 17 materiais de assistência imediata.

Entre o material em aquisição estão, entre outros, equipamento de proteção individual (mais de 545 mil euros), reagentes para a realização de testes (186.070 euros), sete ventiladores de cuidados intensivos (147 mil euros), um raio X portátil (80.500 euros), quatro desfibrilhadores e um ventilador portátil.

Para o presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), este apoio “tem de ser dado para vencer a batalha contra o vírus”.

“Os cuidados de saúde são uma das nossas prioridades e, agora mais do que nunca, tudo faremos para ultrapassar este momento”, disse, citado na nota da câmara.

A autarquia acionou o plano de contingência, que tem como missão acompanhar a evolução da propagação do vírus, antecipar e implementar as medidas e ações adequadas de prevenção, intervenção e recuperação, a fim de assegurar a continuidade das atividades essenciais e prioritárias da câmara e do município e apoiar populações.