O número real de infetados com o novo coronavírus em Portugal será cerca de cinco vezes mais do que o número de confirmações oficiais, já que cerca de 80% dos infetados em Portugal estarão com sintomas ligeiros ou, mesmo, nenhuns sintomas, pelo que não são diagnosticados (embora possam ser agentes de transmissão do vírus). A estimativa é dos epidemiologistas do britânico Imperial College, que criaram um tracker semanal para a evolução do vírus cuja última atualização é citada pelo Jornal de Negócios esta segunda-feira.

O trabalho dos epidemiologistas, que recorre a modelos científicos para estimar o número de infetados em vários países europeus, adianta que, na semana terminada a 4 de abril, em vez dos 5.354 casos que tinham sido confirmados em Portugal até essa altura havia, na realidade, mais de 26 mil pessoas infetadas. Ou, juntando alguns dados mais atualizados até essa altura, o modelo estimava quase 39 mil infetados em Portugal.

Esse valor corresponderia a mais do que o dobro do número total de confirmações avançadas no boletim da DGS divulgado este domingo, 12 de abril. Convidado pelo Negócios a extrapolar o mesmo modelo para os números oficiais mais atualizados em Portugal, Ruy Ribeiro, epidemiologista da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, acredita que podemos estar a falar de 81.699 infetados em todo o país, por esta altura.

Há quase dois milhões de infetados no mundo e quase 115 mil mortos