Jeff Bezos, o presidente executivo e fundador da maior loja online do mundo, a Amazon, já era o homem mais rico do mundo antes da pandemia. Agora, é ainda mais. Como conta a BBC, seguindo o índice da Bloomberg, Bezos vale agora 138 mil milhões de dólares (cerca de 126,9 mil milhões de euros), mais 24 mil milhões de dólares (cerca de 22 mil milhões de euros) do que valia antes da pandemia.

O valor de Bezos aumentou devido ao crescimento que o preço da ações que a Amazon registou nas últimas semanas: mais 5,3%. O presidente executivo desta empresa, que, além da loja, também vende outros serviços, como análise de sites de internet ou serviços de armazenamento online, detém 11% das ações da empresa.

Amazon terá despedido duas trabalhadoras por criticarem condições de trabalho durante pandemia

Contudo, este aumento do valor da fortuna do homem mais rico do mundo acontece ao mesmo tempo que trabalhadores da empresa têm criticado as condições de trabalho durante a pandemia. Nos EUA, vários trabalhadores têm organizado protestos e greves. Esta terça-feira, a empresa divulgou que um homem morreu num dos armazéns de distribuição devido ao novo coronavírus.

Nos EUA, a empresa contratou mais 100 mil pessoas durante a pandemia só para poder responder ao aumento de pedidos de entrega. Isto depois de ter suspendido os serviços temporariamente para poder responder aos pedidos de venda de material médico. De acordo com o The Guardian, a Amazon quer contratar ainda mais 75 mil pessoas.

Jeff Bezos foi dos poucos multimilionários do índice da Bloomberg que viu a sua fortuna crescer durante o último mês. De acordo com este ranking, as 500 pessoas mais ricas do mundo perderam, cumulativamente, cerca de 553 mil milhões de dólares devido à pandemia (principalmente por causa da descida do preço do petróleo).

Jeff Bezos, da Amazon, destrona Bill Gates e torna-se o americano mais rico

Jeff Bezos tornou-se no homem mais rico do mundo em 2018, roubando o título de 24 anos a Bill Gates, o fundador da Microsoft.