Quem contou a história sobre a forma como um dos actores que desempenhou o papel de James Bond fez questão em que lhe fosse oferecido um Aston Martin, o veículo utilizado no filme, foi o próprio actor: Pierce Brosnan.

O irlandês, que surgiu apenas em quatro filmes da saga e é considerado o 3º melhor 007 da história – atrás de Sean Connery e Daniel Graig –, foi contratado para interpretar o papel no filme Die Another Day, de 2002, isto depois de já ter encarnado o espião ao serviço de Sua Majestade no Goldeneye (1995), Tomorrow Never Dies (1997) e The World Is Not Enough (1999). Sucede que a aventura de James Bond de 2002 coincidiu com a necessidade da Aston Martin em promover o novo Vanquish, o que levou o fabricante britânico a pretender não só que o coupé desportivo surgisse no filme com o agente inglês ao serviço de Sua Majestade, como que fosse fotografado com Bond ao volante, para fins promocionais. E, como seria de esperar, pagou (e bem) por isso.

Numa entrevista recente à publicação Esquire, Brosnan admitiu que adorou o Vanquish e que fez questão que a Aston Martin lhe oferecesse uma unidade. O que o construtor recusou, por não estar incluído no contrato com a produtora. A disputa deu origem a uma batalha entre a Aston Martin e o actor, que recusou aparecer com uma atitude colaborante se não houvesse um Vanquish novinho em folha na sua garagem. No final, a marca britânica acabaria por ceder.

Um Vanquish custava, em 2002, cerca de 250.000€ no Reino Unido, uma mera gota de água no salário de Pierce Brosnan, que terá recebido 13 milhões de libras (cerca de 15 milhões de euros) para fazer de Bond em quatro filmes. Por outro lado, a Aston Martin não só tem de fornecer uma série de veículos para os ver destruídos durante as filmagens, como ainda tem de pagar 10 milhões de libras por filme, segundo o Daily Mail, o valor de tabela para os sponsors principais, respectivamente, Aston Martin, Omega, Bollinger e Heineken. O que torna este duelo em torno do Vanquish mais uma birra do que uma exigência. Curiosamente, o veículo acabaria por ser consumido num incêndio.