Angela Merkel deu luz verde na passada quarta-feira e as escolas alemãs começaram, gradualmente, a reabrir no dia seguinte. Na tarefa de educar a população para a reabertura do país à normalidade as crianças não são exceção. Sob apertadas medidas de higiene e segurança, esta escola primária em Dortmund (nas imagens) retomou as aulas esta quinta-feira.

Numa fila ordeira, mantendo a distância de segurança entre si e recorrendo aos dispensadores de desinfetante instalados no edifício, estas crianças regressaram à sala de aulas. Separados por cerca de 1,5 metros, alinharam-se no pátio da escola, mesmo antes de entrarem no edifício.

GERMANY-HEALTH-VIRUS-SCHOOL

Os alunos da escola primária de Petri a entrar para as aulas, esta manhã © INA FASSBENDER/AFP via Getty Images

Após a decisão da chanceler alemã, cabe às autoridades locais decidir a data de reabertura dos estabelecimentos de ensino. Na última quarta-feira, Merkel autorizou um regresso gradual às escolas, à exceção do ensino universitário que se manterá à distância. A reabertura de lojas e a retoma de serviços religiosos em alguns estados, bem como a luz verde para voltar a visitar familiares em lares, fizeram parte do aliviar de medidas anunciado ontem.

Neste regresso à aulas na escola primária de Petri, em Dortmund, alunos e professores surgiram a usar máscaras. Enquanto uns optaram por usar exemplares descartáveis, outros escolheram máscaras reutilizáveis, em tecido, como se pode ver nas imagens desta manhã. O estabelecimento em causa é a mais antiga escola primária do estado da Renânia do Norte-Vestfália e também a primeira a reabrir. As restantes devem seguir-lhe o exemplo na próxima segunda-feira.

A 23 de abril, a Alemanha permitiu o regresso às aulas para os alunos sujeitos a exames finais. Chegou agora a vez dos mais novos retomarem o ano letivo, ainda que em condições anómalas.

Esta reabertura gradual das escolas alemãs acontece no dia em que o número de reprodução do vírus desceu de 0,71 para 0,65, o que quer dizer que 100 pessoas com Covid-19, assintomáticas ou não, deverão infetar outras 65. No entanto, o último balanço das autoridades de saúde alemãs dão conta de 1.284 novos casos registados nas últimas 24 horas, o número mais alto dos últimos cinco dias, porém justificado com um atraso na contagem do último fim de semana.

“R” volta a subir e ameaça regresso à normalidade. Que número é este e porque é tão importante?

No total, o país contabiliza mais de 166 mil casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e 7.119 óbitos nesta sequência. Desses, 123 ocorreram desde ontem.

Na fotogaleria, veja as imagens do regresso às aulas na escola primária de Petri, em Dortmund.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR