A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, garantiu que vai dar a “assistência necessária” a Hong Kong, face aos protestos contra as novas leis de segurança nacional que Pequim quer impor e aos crescentes pedidos de asilo que chegam a Taiwan de cidadãos de Hong Kong, segundo avança esta segunda-feira a Reuters.

O governo de Taiwan mostrou total solidariedade ao povo de Hong Kong, dizendo que a proposta de legislação é uma séria ameaça à liberdade e independência judicial do país. Durante um protesto no domingo, a polícia de Hong Kong disparou canhões de gás lacrimogéneo e de água para dispersar os manifestantes pró-democracia. A presidente de Taiwan frisou, de acordo com a Reuters, que “balas e repressão” não são o caminho para lidar com as aspirações de liberdade e democracia do povo de Hong Kong.

Perante a mudança da situação, a comunidade internacional estendeu proativamente uma mão amiga ao povo de Hong Kong”, escreveu Tsai Ing-wen.

Segundo a Reuters, o principal partido de oposição de Taiwan, o Kuomintang, acusa as promessas da presidente de projetos de lei para dar asilo político a cidadãos de Hong Kong de serem “apenas um slogan de promessas vazias”. A China acusou ainda os partidários da independência de Taiwan de conspirar com os manifestantes de Hong Kong.

Polícia em Hong Kong dispara gás lacrimogéneo sobre centenas de manifestantes