Ainda a pandemia não tinha confinado os portugueses em casa e o ex-produtor de Hollywood era condenado a 23 anos de prisão, depois de considerado culpado de ato sexual criminoso em primeiro grau e de violação em terceiro grau (o que remete para a falta de consentimento explícito). Mas, mesmo na prisão, Harvey Weinstein continua a ser acusado de novos crimes.

Harvey Weinstein condenado a 23 anos de prisão

Esta sexta-feira é notícia que aquele que já foi um homem todo-poderoso na indústria do cinema foi novamente acusado pela prática de abusos sexuais: o processo que deu entrada num tribunal de Nova Iorque acusa Weinstein de quatro novos crimes sexuais, sendo que um deles envolve uma mulher que, à data dos acontecimentos, seria menor de idade. Os crimes terão ocorrido entre 1984 e 2013, em contexto de festivais cinematográficos, como aqueles celebrados em Cannes ou Veneza.

As mulheres que agora o acusam — incluindo aquela que teria 17 anos à data do alegado abuso sexual — quiseram permanecer anónimas e, de acordo com o El País, são identificadas no processo pelos nomes “Jane Doe I, II, III e IV”. A denúncia feita por estas mulheres incluem o irmão e sócio de Harvey Weinstein, Robert Weinstein, e ainda produtoras como Disney e Miramax por alegadamente estarem a par do comportamento pouco apropriado do ex-magnata.

Os crimes agora em cima da mesa são semelhantes àqueles que colocaram Harvey Weinstein atrás das grades. A mulher que teria 17 anos era aspirante a atriz quando, em 1994, o ex-produtor convidou-a para o seu quarto de hotel, onde terá sido sexualmente agredida e violada — findo o ato, este terá ameaçado a jovem, proibindo-a de contar o que acontecera; caso o fizesse, a sua carreira seria sabotada e seria perseguida pelos empregados de Weinstein.

A acusação que diz respeito a 2013 envolve uma mulher que à data tinha 35 anos e que terá conhecido o ex-produtor no Festival de Veneza — na sequência de uma audição foi forçada a praticar sexo oral. As restantes denúncias dizem respeito a situações idênticas que terão acontecido no Festival de Cannes e ainda em Nova Iorque.

Veredicto: Harvey Weinstein considerado culpado de crimes sexuais, incluindo violação

Isto acontece numa altura em que o ex-produtor aguarda para ser extraditado para Los Angeles, onde um segundo julgamento se encontra pendente — o atraso deve-se à pandemia —, dado que Weinstein é ainda acusado de cinco crimes (caso seja considerado culpado, o norte-americano pode ver serem acrescentados 29 anos à sua pena de prisão).