O El Pais divulgou esta quinta-feira um vídeo onde se mostra um médico do hospital Infanta Cristina de Parla, em Madrid, durante uma sessão de formação a preparar a sua equipa para o caso de colapso do hospital, por causa da pandemia de Covid-19. As imagens, que terão sido gravadas na primeira quinzena de março, mostram o médico a dar indicações expressas de que os doentes a internar deviam ser escolhidos de acordo com a idade.

O vídeo terá sido feito em meados de março quando, segundo o médico, se esperavam orientações políticas, através das autoridades de saúde, para negar tratamentos aos mais idosos. A certa altura o médico diz mesmo que todos os idosos vindos de lares não deviam ser internados no hospital. “Se estão a tomar medicação para a infeção bacteriana, e se é Covid, azar”, disse cruamente, para espanto de alguns profissionais que o ouviam.

Uma parte do vídeo (sete minutos) começou a circular nas redes sociais logo em finais de março, mas só agora o El Pais conseguiu confirmar a sua veracidade junto do hospital, que acabou por fornecer uma outra parte das imagens. O médico que fala chegou a tentar retirá-lo do Youtube por considerar que a sua mensagem tinha sido retirada do contexto.

No vídeo, o médico avisa os especialistas em Medicina Interna de que ao ritmo a que os internamentos estavam a ser feitos na Comunidade de Madrid, em 48 horas as Unidades de Cuidados Intensivos das unidades hospitalares iriam colapsar. Pelo que esperava a qualquer momento que as autoridades sanitárias impusessem a regras de seleção que dessem prioridade a doentes mais novos e com um bom prognóstico de recuperação.

“Vamos recusar camas aos doentes que têm o maior risco de morrer, mas precisamos reservá-las para aqueles que podem ter mais anos de vida”, disse.

“As camas da UCI não são do meu hospital. São da Comunidade de Madrid e serão atribuídas aos pacientes de toda a Comunidade que mais podem beneficiar. Não pela gravidade, mas por anos de vida recuperáveis. Isto é drástico. É horrível. Oxalá não tivéssemos que o viver isto”, acrescentou a certa altura.

O porta-voz do hospital garantiu, no entanto, ao El Pais nunca ter recusado doentes por serem mais idosos. Embora existam em Espanha várias denúncias de famílias cujos pais estavam em lares que se queixam de que morreram por falta de assistência hospitalar. Em Espanha a Covid-19 matou 6 mil pessoas em lares de terceira idade.

Esta formação filmada em vídeo, e veiculada primeiro nas redes sociais, e agora pelo El País, foi feita num período crítico em que já só estavam livres 400 das mil camas disponíveis nos Cuidados Intensivos, com um ritmo diário de 133 internamentos. Na altura chegaram a circular imagens dos doentes à espera de atendimento nos corredores dos hospitais.

Ao El Pais, o médico que fala no vídeo explicou que usou algumas expressões mais “chamativas” para sensibilizar a sua equipa. Agora o vídeo visto integralmente mostra que, de facto, a sessão servia para informar os médicos de que uma decisão política mais drástica podia chegar a qualquer momento.