A pandemia do novo coronavírus provocou pelo menos 526.663 mortos em todo o mundo e ultrapassou os 11 milhões de casos desde o início da pandemia, segundo um balanço feito pela agência France Presse, a partir de fontes oficiais.

Segundo o balanço mundial, que reflete a situação epidemiológica da Covid-19 às 11h00 TMG (12h00 em Portugal), foram contabilizados 11.103.630 casos confirmados do novo coronavírus, em que pelo menos 5.715.100 deles são considerados curados.

Os números, porém, alerta a France Press, refletem apenas uma fração do total real de contaminações, dado que vários países só realizam testes em casos graves, outros como prioridade para ações de despistagem e outros ainda, os mais desfavorecidos e pobres, têm capacidade limitada de testagens.

Os Estados Unidos, que registaram o primeiro óbito associado à Covid-19 no início de fevereiro, continuam a ser o país mais afetado, quer no número de casos quer no de mortes — 2.795.163 infetados e 129.437 óbitos. Pelo menos 790.404 pessoas são consideradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, o país mais afetado é o Brasil, com 63.174 mortes em 1.539.081 casos de infeção, seguido pelo Reino Unido (44.131 mortes em 284.276 casos), Itália (34.833 — 241.184) e França (29.893 — 203.367).

A China, sem os territórios de Hong Kong e de Macau, contabilizou oficialmente um total de 83.545 casos de infeção, 4.634 óbitos e 78.509 curados.

A Europa totaliza 198.878 mortes em 2.706.195 casos, os Estados Unidos e Canadá 138.147 óbitos em 2.900.189, a América Latina e as Caraíbas 124.327 mortes (2.804.894), a Ásia 36.998 mortes (1.431.419), o Médio Oriente 17.289 mortes (801.681), a África 10.891 mortes (449.376) e Oceânia 133 mortes (9.882 casos).

O balanço da agência noticiosa francesa é realizado com base nos dados recolhidos junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).