A Metro do Porto ameaça retirar os dispensadores de álcool-gel das suas estações por causa do “açambarcamento abusivo” que se tem verificado nos últimos tempos, conta o Jornal de Notícias. Em causa estão utentes que utilizam estes dispensadores para encher os seus próprios recipientes.

A empresa estimava um consumo mensal na ordem dos 300 litros, mas os números registados apontam para os mil litros por mês — valores exagerados que se traduzem numa despesa que ronda aos dez mil euros. No total, a Metro do Porto instalou cerca de 70 equipamentos para desinfeção das mãos em 30 estações. Ao JN, a operadora admite que, “caso este açambarcamento abusivo e lamentável se mantenha”, poderá “deixar de disponibilizar álcool-gel nas estações”.

Se esta realidade se mantiver e a empresa retirar os dispensadores, apenas estarão disponíveis os recipientes vendidos nas máquinas de vending espalhadas pelas estações — e que têm o preço de dois euros/unidade.