O programa municipal leva o título de A Rua é Sua, mas uma das principais críticas dirigidas ao Executivo é a de “pôr e dispor do espaço público como quer”. É isso que comentam alguns moradores da zona de Benfica contactados pelo Observador, “estupefactos” com o facto da Rua Cláudio Nunes, (que liga o Cemitério à Estrada de Benfica ao longo de 650 metros) – e onde reside o primeiro-ministro, António Costa, desde 2018 – se tornar pedonal no troço entre a Rua Ernesto da Silva e a Estrada de Benfica, pintada de verde, “com espaço para esplanadas, zonas de estadia e comércio sustentável”, segundo um comunicado da autarquia no local.

A intervenção acontece numa artéria onde dos 68 espaços comerciais existentes, 31 estão devolutos. O documento diz, ainda, que os trabalhos estarão concluídos na terceira semana de julho, permitindo estender as áreas das esplanadas para “maior segurança”.

“Quem teve esta ideia, certamente não conhece a rua. No início do ano, por exemplo, uma loja abandonada originou uma praga de ratos, para desespero dos moradores. É uma zona que não tem ambiente para esplanadas ou convívio”, assume um mediador imobiliário com vasta experiência em Benfica.

Para Maria João Ribeiro, reformada e cliente habitual da Pastelaria Nilo, um dos espaços mais carismáticos de Benfica, a escassos metros da Rua Cláudio Nunes, a medida só avança porque ali vive o primeiro-ministro. “Deviam comunicar aos moradores quais os critérios por trás desta escolha. Somos sempre os últimos a saber o que se passa não só na cidade mas, agora, à porta de casa”, lamenta.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.