O Paraguai entregou esta quinta-feira em Lisboa um pedido para se tornar observador associado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), anunciou o ministro das Relações Exteriores paraguaio.

O anúncio foi feito por António Rivas Palácios ao intervir na conferência “Diálogo Estratégico II” sobre o tema “Forças e Fraquezas da Ibero-América Perante a Crise”, integrado na 10.ª edição do encontro “Triângulo Estratégico: América Latina – Europa – África”, organizado pelo Instituto para a Promoção da América Latina e Caraíbas (IPDAL), que decorreu no formato ‘webinar’.

A intenção, segundo Rivas Palácios, é aproveitar as excelentes relações políticas entre Portugal e o Paraguai para criar possibilidades de investimento no continente, o que faz da CPLP o “melhor caminho” para o investimento paraguaio em África, onde se quer afirmar.

A CPLP é o melhor caminho para chegar a África, para fazer acordos de associação e alianças económicas”, afirmou o chefe da diplomacia paraguaia numa conferência em que participou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que, na reunião, não comentou a decisão de Assunção.