A Noruega e o Reino Unido chegaram a um acordo de comércio livre temporário para evitar os efeitos do “Brexit” nas suas relações comerciais a partir de 1 de janeiro de 2021, anunciou esta quarta-feira o Ministério do Comércio norueguês.

“A Noruega e o Reino Unido aprovaram um acordo temporário sobre a troca de mercadorias a partir de 1 de janeiro, até que um acordo de comércio livre entre em vigor alguns meses mais tarde”, indica o ministério num comunicado. Londres recusou qualquer acordo provisório deste tipo com a União Europeia — da qual a Noruega não é membro — e deixou expirar o prazo limite com Bruxelas em junho. Embora não seja membro da UE, a Noruega integra o Espaço Económico Europeu (EEE), o que lhe proporcionou trocas fáceis com o Reino Unido, um dos seus principais parceiros comerciais.

Com a saída da União Europeia, o Reino Unido ambiciona assinar antes do final do ano novos acordos comerciais com o bloco europeu, apesar das negociações se arrastarem, assim como com outros parceiros, sobretudo os Estados Unidos. Na ausência de acordo aplicam-se as regras, mais desvantajosas, da Organização Mundial do Comércio, com elevadas tarifas.

O pacto temporário “baseia-se no acordo que a Noruega e o Reino Unido negociaram em abril de 2019” em caso de uma saída da UE sem acordo, precisa o ministério norueguês. “É importante que a comunidade empresarial esteja ciente de que este é um acordo limitado, tanto em termos de alcance como de duração”, sublinha Oslo. A solução provisória torna-se necessária porque “não é realista”, segundo a Noruega, alcançar um novo acordo completo até janeiro. Londres e Oslo tinham já anunciado no final de setembro a conclusão de um acordo sobre pescas, uma das principais causas de discórdia entre o Reino Unido e a União Europeia nas suas negociações pós-Brexit.