A Renault Portugal já definiu os preços do novo Twingo Electric e o citadino, inclusivamente, já pode ser configurado no site da marca, onde é proposto por valores a partir de 22.200€ no nível de equipamento Zen, o que o posiciona cerca de 10.000€ abaixo do Zoe 40 R110 com o mesmo nível de equipamento. A versão Intens, mais apetrechada, arranca nos 23.200€.

Com estes preços, o pequeno modelo francês passa a ser uma das propostas mais competitivas do mercado, oferecendo, ainda assim, uma lista de equipamento que inclui (de série) faróis dianteiros diurnos com tecnologia LED, sensores de chuva e luminosidade, sistema de assistência à travagem de urgência, ar condicionado automático, entre outros, logo na versão base.

6 fotos

Limitado a uma velocidade máxima de 135 km/h, o Twingo Electric vai de 0 a 100 km/h em 12,9 segundos, impelido por um motor eléctrico de 60 kW (82 cv) e 160 Nm. O citadino da Renault é alimentado por uma bateria com 22 kWh de capacidade bruta (21,3 kWh úteis), reclamando um alcance de 190 km com uma carga completa, de acordo com o protocolo de homologação europeu WLTP, cujo ciclo normalizado contempla 57% de trajectos urbanos, 25% de deslocações suburbanas e 18% de percurso em auto-estrada.

Segundo a Renault, o eléctrico gaulês é particularmente eficiente na gestão e na regeneração da energia nas deslocações citadinas, o que lhe permite reivindicar até 270 km de autonomia em ciclo estritamente urbano. No segmento em que se inscreve, o Twingo Electric tem ainda a seu favor “o melhor raio de viragem da sua categoria”, anunciando um diâmetro de viragem entre passeios e muros de 8,6 metros, o que facilita as manobras em cidade. Igualmente interessante é o facto de a bagageira ter 188 litros de capacidade, que podem ser ampliados até aos 219 litros, sendo que o rebatimento das costas dos bancos da segunda fila permite transportar objectos com até 2,31 metros de comprimento.

Chegada a altura de recarregar a bateria, o citadino acumula energia para percorrer mais 80 km em apenas meia hora, se ligado a um posto de carga de corrente alterna (CA) de até 22 kW. Nessas condições, o acumulador atinge os 80% numa hora.