O presidente da concelhia do PS, Manuel Sousa, acusou esta segunda-feira o presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves (PSD/CDS), de “usar meios institucionais para fazer propaganda”, e o social-democrata diz que o PS está em pré-campanha.

Em ano de eleições, recorrer ao uso de meios institucionais — mail das escolas, por exemplo — para fazer propaganda é, no mínimo, abusivo, e com isso instrumentaliza recursos institucionais em prol de campanha”, indicou o líder do PS/Aveiro em comunicado.

Manuel Sousa acusa Ribau Esteves de “em pleno ano eleitoral, usar inclusive vias institucionais, para anunciar grandes investimentos, para fazer propaganda, agora sobre educação”.

Em matéria de Educação é preciso lembrar quanto demorou a fazer a Escola de São Bernardo, ou há quantos anos algumas escolas esperam por uma área coberta, para que as crianças brinquem livremente em dias de chuva”, criticou.

O líder concelhio do PS afirmou que o presidente da Câmara “já abandonou Nariz e vai fechar a escola”, sendo que as pessoas de Nariz “não têm serviços de proximidade, não têm transportes públicos, não há a recolha de lixo”.

Põe relva sintética num ringue, ao lado da escola que vai fechar, e promete um salão de festas para disfarçar tudo o que não realiza”, observou.

O dirigente socialista, que é também vereador na oposição e foi cabeça de lista do PS nas últimas autárquicas, recorda ainda a intenção da maioria do executivo de fechar também a escola de Requeixo.

Investimento em educação não é criar agregação de escolas para mega agrupamentos”, observa, questionando a “utilidade prática” dos projetos educativos “se não houver autonomia”.

Instado a reagir ao comunicado do PS, o presidente da Câmara, Ribau Esteves (PSD/CDS), fez saber através do seu gabinete que “a CMA não comenta ações de pré-campanha eleitoral do PS”.

Vamos continuar a trabalhar intensamente, como até aqui, em cada dia do mandato que os cidadãos nos confiaram, que termina em setembro de 2021″, adiantou.