Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de, esta tarde, ter tido autorização das autoridades de saúde para deixar a sua casa, em Cascais, Marcelo Rebelo de Sousa pegou no carro e fez-se à estrada. Só não contava que, ali, no cruzamento da Ferreira Borges com as Amoreiras, a sua adversária na corrida a Belém estivesse a protagonizar uma ação de campanha a colar um cartaz com o seu rosto no muro à beira da estrada. Dizem que não há coincidências, mas afinal, há. Marcelo passou de carro, sozinho, e Ana Gomes nem viu. Olhou, mas não parou nem acenou, seguiu viagem. Minutos depois, nova coincidência: agora era Rui Tavares, fundador do Livre e apoiante de Ana Gomes, quem passava de carro depois de ter ido buscar o filho à escola. Quatro piscas ligados e dá-se o cumprimento possível.

“Olha, o Rui!!”. Ana Gomes aproxima-se do carro para cumprimentar o ex-eurodeputado e ambos não escondem os sorrisos pela coincidência. Minutos antes, Ana Gomes tinha avançado aos jornalistas que esta quinta-feira iria contar não só com Rui Tavares como também com o apoio de Manuel Alegre no ciclo de conferências online que vai ter diariamente às 18 horas na sua página de Facebook. Um ciclo de conferências que, de resto, arrancou hoje com a mandatária da candidatura Isabel Soares, filha de Mário Soares e Maria Barroso, a explicar porque é que foi “intuitivo” apoiar Ana Gomes e a deixar uma crítica ao PS por se ter demitido de avançar com uma candidatura a Belém: “Não entendo”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.