Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Parlamento Europeu quer ter acesso a “todos os documentos” relativos à nomeação do procurador José Guerra. Apesar de o Conselho da União Europeia (UE) já ter considerado o caso encerrado, tal como o Observador noticiou em primeira mão, os eurodeputados não desistem de escrutinar não só o caso português, tal como as nomeações dos procuradores belga e búlgaro. Essas sãos as únicas nomeações em que os respetivos governos não seguiram o parecer de um comité de seleção independente e impuseram politicamente outro nome.

Em resposta ao Observador, Francisca Van Dunem diz que mantém a disponibilidade que já tinha manifestado no Parlamento Europeu para revelar toda a documentação “salvaguardadas as regras do Regulamento de acesso aos documentos e de proteção de dados pessoais”, assegura fonte oficial.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.