Hoje, a Abarth está de parabéns. A marca fundada pelo engenheiro ítalo-austríaco Carlo Abarth cumpre 72 anos de existência, período ao longo do qual o construtor transalpino se foi afirmando como sinónimo de desportividade e performance, sempre com uma sonoridade muito característica, pois o rugido do escape de um Abarth é imediatamente reconhecível.

Para assinalar a data, a marca recupera as diferentes alterações que o seu emblema foi incorporando ao longo do tempo, como pode conferir na galeria, e puxa dos galões ao recordar os triunfos que alcançou no mundo do desporto automóvel, com “mais de 10.000 vitórias, 10 recordes mundiais e quatro campeonatos do mundo de ralis”, entre outras conquistas. Estes números deram origem a uma equipa de competição especializada em veículos “pequenos, mas terríveis” – uma descrição que tão bem se aplica ao escorpião que desde 1949 se impõe no capot dos Abarth.

Curiosamente, o escorpião não foi escolhido como emblema da marca por ser “pequeno, mas terrível”. O motivo que está na origem do logotipo é de inspiração astrológica, pois o engenheiro Carlo Abarth nasceu a 15 de Novembro de 1908, em Viena (Áustria), sendo por isso escorpião…

Signos do zodíaco à parte, certo é que o emblema do escorpião mobiliza cada vez mais fãs e compradores. A comunidade Scorpionship Abarth reúne para cima de 140 mil membros e, mesmo num ano como o de 2020, em que praticamente todos os fabricantes se ressentiram de graves quebras de vendas, a Abarth conseguiu aumentar em 50% a sua quota de mercado face a 2019.

9 fotos

Para 2021, a marca disponibiliza uma gama renovada, assente nas versões 595, Turismo, Competizione e Esseesse, cujas alterações remetem para o envolvimento da Abarth na competição, seja pelas cores, pormenores estéticos ou acabamentos. Exemplos disso são o Azul Rally mate do novo 595 Competizione, a lembrar a cor do Fiat 131 Abarth Rally dos anos 70, ou as novas jantes de liga de 17″ que trazem à memória o Lancia Delta Rally Integrale dos anos 90.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR