No futuro, pode deixar de estar dependente de antenas, cabos de fibra ótica, 5G ou até das atuais operadoras em Portugal. Como divulgou esta segunda-feira a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), o serviço de internet vindo dos satélites Starlink, da SpaceX, que pertence a Elon Musk, está em testes em Portugal. Além disso, a reguladora lembra que já há outras empresas a oferecer pacotes de acesso à internet por satélite no país, a partir de 12,90 euros.

Quanto à internet de Elon Musk que, literalmente, vem do espaço, a Anacom adiantou mais informações sobre o tema: em Portugal, já houve uma empresa criada para o efeito, a Space Exploration Technologies Portugal – SXPT, constituída em março. Esta empresa disse à Anacom que quer começar a vender serviços em território nacional já em junho deste ano. A empresa informou a reguladora que “terá capacidade para fornecer o acesso à internet a 50 mil utilizadores em Portugal, prevendo atingir os 16 mil utilizadores até ao final de 2021″.

Elon Musk já revelou quanto vai custar a internet que vem do espaço

Relativamente ao comunicado divulgado esta segunda-feira pela Anacom, a entidade estima “que a oferta de internet via satélite se venha a tornar, nas próximas décadas, um dos grandes negócios do New Space baseado em megaconstelações, passando a representar a maior fatia das receitas geradas”. A reguladora adianta também que “apesar da reduzida penetração deste serviço em Portugal, o número de subscritores cresceu 78,5% entre o 4.º trimestre de 2018 e o 3.º trimestre de 2020”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Internet via satélite atingiu 1.200 acessos no final de 2020, o que representa menos de 0,3% do total de acessos em local fixo, mas traduz um crescimento de 32,4% face a 2019″, diz a Anacom.

Para já, a Starlink está “em testes”, diz a entidade. Porém, lembra que já existem presentemente ofertas residenciais e não residenciais em Portugal. “As mensalidades variam entre um mínimo de 12,90 euros e um máximo de 119,99 euros, em função das características das ofertas, nomeadamente das velocidades e dos limites de tráfego associados”, refere a Anacom.

As atuais ofertas de internet por satélite em Portugal

O serviço de acesso à internet via satélite exige a instalação de uma pequena antena parabólica no exterior e de um router, explica a Anacom. Além disso, a reguladora afirma que “a internet via satélite contribuirá para atender ao problema do acesso à internet em áreas rurais ou remotas e em pequenas cidades onde a infraestrutura de fibra ótica é inexistente”.

Só em 2020 foram lançados cerca de 1085 pequenos satélites para responder a estas novas ofertas de internet, dos quais 773 pertencem à rede Starlink da SpaceX, refere também a Anacom. Os outros satélites são das empresas que já vendem este tipo de serviço para Portugal: a Konnect, a Tooway, a Onesat, a Bigblu, a SkyDSL e a Vivasat.

Em outubro de 2020, foi divulgado pela Reuters que o serviço da Starlink terá uma mensalidade de 99 dólares (cerca de 84 euros) e o kit de configuração custará outros 499 dólares (422 euros). O serviço começou a ser lançado em fevereiro de 2018, com o envio dos primeiros satélites pela SpaceX. Atualmente, esta oferta só está disponível nos EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha e Nova Zelândia. Nestes países ainda não está disponível a versão final com todas as características que Musk promete, estando também em fase de testes.