O McLaren Elva tem tudo para apaixonar os fãs da marca e para deixar a concorrência de olhos em bico. Só existe como roadster, ou seja, sem capota, mas este desportivo britânico vai mais longe ao abrir mão igualmente do pára-brisas, o que obriga os utilizadores a usar capacete (existe mesmo um local atrás, no compartimento do motor, previsto para receber um capacete não integral, mas com viseira generosa), caso não queiram ingerir mais mosquitos do que o habitual.

Ao serviço do superdesportivo está o conhecido motor 4.0 V8 biturbo da McLaren, similar ao que surge montado no Senna, com cárter seco e escapes em titânio, entre outros detalhes que farão salivar os amantes desta classe de puros-sangues. Anuncia 815 cv, o que explica a capacidade de o Elva alcançar os 100 km/h em menos de 3 segundos e os 200 km/h em 6,7 segundos.

Para os condutores que não queiram usar capacete, a McLaren concebeu um sistema aerodinâmico que desvia o ar do cockpit, mas que não é elegante nem beneficia o Elva. Referimo-nos a uma placa que se eleva automaticamente entre 45 e 200 km/h na vertical cerca de 15 cm, a meio do capot frontal, destinada a criar uma perturbação no fluxo de ar que passa sobre a frente do carro, desviando-o dos ocupantes. Resta saber em que condições funciona de forma ideal, pois como não é regulável apenas atingirá o esperado desempenho numa determinada gama de velocidades.

A Supercar Blondie já teve a ocasião de se sentar num Elva de um dos 149 clientes que pagou 2 milhões de dólares para chamar seu ao curioso desportivo. A curta experiência ocorreu nos arruamentos da marina do Dubai, mas o melhor é ver o vídeo aqui:

Mas em relação ao McLaren Elva não se fique apenas pela opinião da australiana, que tem cerca de 6 milhões de subscritores no seu canal de YouTube. Veja aqui o piloto de F1 da marca, Lando Norris, brincar com o Elva em pista, durante umas filmagens em que o resto da equipa se estava a divertir à conta do jovem piloto, com exigências difíceis até para um actor profissional:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR