Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O aumento de pedidos para marcação da vacina contra a Covid-19 está a provocar atrasos tais que impedem que o sistema informátio confirme o horário de agendamento dentro do prazo máximo de 72 horas, escreve o Correio da Manhã que cita fonte a task force do Plano de Vacinação contra a Covid-19.

As pessoas entre os 50 e 55 anos puderam começar a autoagendar a sua vacinação no passado dia 27 de maio. Nesse dia e no seguinte, houve mais de cem mil registos que geraram dificuldades, segundo o jornal. É que esta elevada adesão impediu que o sistema informático conseguisse confirmar todos os pedidos no prazo de 72 horas. O atraso deve-se à “necessidade dos centros de vacinação terem de realizar a gestão dos horários também com as pessoas que vão tomar a segunda dose da vacina, tendo em conta que há três marcas diferentes“, segundo explicou fonte da task force ao Correio da Manhã.

É nos centros de vacinação de zonas com população mais jovem que se sentem as maiores dificuldades, já que  a maior parte da população mais velha nessas áreas está já vacinada. Segundo o mesmo jornal, as pessoas entre 50 e 55 anos têm de esperar 12 dias em Lisboa. Porto, Faro e Évora já não têm vagas disponíveis. Já em Coimbra, o pedido de agendamento é possível para dia 9 de junho e em Beja para dia 11.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR