Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O festival de música Super Bock Super Rock não vai acontecer este verão. Na conta oficial do evento nas redes sociais, a organização revela que o festival foi adiado para julho de 2022 — mais exatamente para 14, 15 e 16 de julho de 2022.

É mais um grande festival de música e de verão que fica sem efeito em Portugal em 2020, devido à pandemia da Covid-19, às restrições nas viagens e à dificuldade de circulação de artistas em digressões internacionais. Festivais como o Rock in Rio Lisboa, NOS Primavera Sound e NOS Alive já tinham comunicado o adiamento para 2022.

O cartaz da edição deste ano do Super Bock Super Rock anunciava concertos de A$AP Rocky, Brockhampton, Slow J, Hot Chip, DaBaby, Foals, Kali Uchis, Local Natives e Boy Pablo, entre outros.

Montez com “esperança” em fazer outros festivais

O diretor da promotora que organiza o festival, Luís Montez, indicou ao Observador que ainda tem “esperança” que os outros festivais organizados pela Música no Coração que não foram adiados — entre os quais estão o Sumol Summer Fest e o MEO Sudoeste — possam acontecer.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O “fator principal” que levou a Música no Coração a adiar o Super Bock Super Rock foi “não termos os cabeças de cartaz”, explicou Luís Montez: “Estou a falar dos Foals, do ASAP Rocky, da Kali Uchis, dos Brochampton. Com a história das quarentenas em vários países, que são exigidas aos artistas, as grandes digressões… não me parecia correto estar a avançar com o festival sem os nomes maiores que tínhamos anunciado. Como pediram para adiar para 2022… sem artistas é muito difícil fazer”.

Claro que tentámos e estamos à espera que a todo o momento a DGS divulgue o relatório dos eventos-pilotos que começaram no final de abril,. Já estamos quase em junho e espero que estejam para sair brevemente, porque ainda temos mais festivais para fazer. Queremos perceber quais são as regras para percebermos se podermos avançar. Mas penso que tal como nos últimos eventos [espetáculos-piloto], que com testagem foi possível realizar, estamos dispostos a pedir esse sacrifício ao público: ser testado antecipadamente e apresentar o teste negativo à entrada. É com isso que estamos a tentar trabalhar, foi isso que foi feito em relação aos testes-piloto”, referiu ainda.

Notando que a informação que tem é que “a qualquer momento de esta semana vamos ficar a conhecer o resultado desses eventos-pilotos, para sabermos se podemos avançar ou não”, o diretor da Música no Coração revela esperança na realização dos festivais que ainda não foram adiados: “É essa a nossa esperança, que isso aconteça. Precisamos de saber as regras para podermos trabalhar com elas, para ver se é possível ir para a frente ou não”.

O Sumol Summer Fest, que ainda não foi adiado para 2022, está agendado para os dias 2 e 3 de julho e tem também cabeças de cartaz internacionais: Burna Boy e Trippie Redd. O grosso da composição do cartaz passa, porém, por artistas nacionais, como Piruka, Nenny, Phoenix RDC e o espectáculo Eixo Norte-Sul, com rappers e DJs da Grande Lisboa e do Grande Porto.

Já o MEO Sudoeste, também ainda na agenda do verão, tem cabeças de cartaz internacionais como Bad Bunny, Major Lazer, Lewis Capaldi, Ozuna e Timmy Trumpet. Está, porém, agendado para agosto (depois do Super Bock Super Rock) e há concertos nacionais previstos, de ProfJam, Deejay Telio ou Bispo.

Há outros festivais em agenda em Portugal, apesar da Covid-19. O leiriense A Porta e o açoriano Tremor têm edições anunciadas para este ano e as organizações acreditam poder montar os eventos em segurança. Também o festival de fado Santa Casa Alfama deverá realizar-se.

Ainda sem uma decisão tomada quanto à realização ou não dos eventos este ano encontram-se os festivais Vodafone Paredes de Coura (agendado para agosto) e o festival de hip-hop Rolling Loud.

O festival Rolling Loud, com um cartaz maioritariamente internacional e com um público de nacionalidade heterogénea, está anunciado para daqui a pouco mais de um mês, dias 6 a 10 de julho. Este sábado, foi publicada a seguinte mensagem na conta oficial do festival no Twitter: “Portugal, temos boas e más notícias para partilhar convosco. Uma declaração completa será publicada brevemente. Obrigado pela vossa paciência”.