Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A China ordenou a moradores de algumas ruas de Guangzhou (no bairro de Liwan) que se isolassem e cancelou centenas de voos como resposta ao que poderá ser, segundo as autoridades, o primeiro surto comunitário da variante indiana no país.

De acordo com o jornal The Guardian, a província de Guangdong, em que se encontra a cidade de Guangzhou, teve durante uma semana um único caso diário, mas passou, de repente, para 23 na segunda-feira e teve outros 11 nesta terça-feira.

Estes casos deverão ser, segundo as autoridades, da variante indiana, agora chamada de Delta pela Organização Mundial de Saúde.

Covid-19. Português surpreendido no epicentro de surto na província chinesa de Guangdong

O número de casos é baixo, mais ainda face à dimensão da população da cidade (15 milhões de pessoas), mas as autoridades de saúde querem evitar cenários mais graves. “Nesta corrida contra o vírus, devemos correr um pouco à frente e mais rápido do que antes para bloquear a propagação do vírus e interromper a cadeia de infeção a tempo”, diz o diretor da comissão municipal de saúde de Guangzhou, citado pelo jornal britânico.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As autoridades indicam que esta estirpe tem um curto período de incubação e uma carga viral elevada, tendo-se espalhado rapidamente. Ainda assim, garantem que a situação está “sob controlo”.

Covid-19. China com 11 novos casos