Verdadeiro caso de sucesso entre os clientes particulares, onde lidera as vendas europeias no seu segmento, o Duster de 2017 foi alvo de uma renovação, que lhe dará novos argumentos quando chegar aos concessionários portugueses, algo que está previsto acontecer no próximo mês de Setembro.

No exterior, as mudanças mais flagrantes ocorrem na secção dianteira, que adopta a linha inaugurada pelos novos Sandero, Sandero Stepway e Logan. Daí a nova grelha cromada do radiador e os novos faróis com day running lights em forma de “Y” horizontal, do tipo EcoLED à frente e atrás, sendo esta a primeira vez que o SUV romeno conta com indicadores de mudança de direcção (dianteiros), faróis de médios e luzes de matrícula em LED. Atrás, as modificações são de tal forma subtis que é preciso atentar no spoiler redesenhado que, em conjunto com novas jantes (16 ou 17 polegadas), contribui para uma melhor aerodinâmica, de acordo com a Dacia. E isso, aliado à iluminação LED, permite à marca apregoar uma redução de CO2 de até 5,8g no 4×4.

9 fotos

No interior, as maiores modificações recaem na qualidade percebida, com o construtor romeno a apostar em novos revestimentos para os bancos e em encostos de cabeça com um outro formato, mais estreitos, que a marca diz serem mais ergonómicos e incrementarem a visibilidade no interior. Mas a maior novidade reside na consola central sobrelevada que conta com um apoio de braço mais largo e deslocável longitudinalmente, até 70 mm, para facilitar a adaptação ao condutor. Lá dentro é possível arrumar objectos (1,1 litros de capacidade), podendo a base desse suporte integrar duas portas USB, para os ocupantes do banco traseiro, mas só em algumas versões.

De série, o renovado Duster inclui o ecrã do computador de bordo, a activação automática de máximos e um limitador de velocidade com controlos iluminados no volante. Equipamento este que, dependendo do nível escolhido, pode ser complementado por ar condicionado automático com visor digital, cruise control com comandos no volante, bancos dianteiros aquecidos e cartão mãos-livres.

20 fotos

Quanto ao infoentretenimento, a principal novidade consiste num novo ecrã táctil de 8 polegadas associado a dois novos sistemas multimédia. O Media Display, com ligação Bluetooth e compatível com Apple CarPlay e Android Auto, permite espelhar o smartphone e pressupõe um botão específico no volante para activar comandos por voz, distribuindo pelo habitáculo seis colunas e duas tomadas USB. Além disto, a solução mais avançada incorpora sistema de navegação, daí chamar-se Media Nav, e já permite a ligação sem fios ao Android Auto ou Apple CarPlay. Contudo, em qualquer um destes sistemas é possível encontrar um separador (“Veículo”) que fornece os dados mais relevantes da condução e, no caso dos modelos com quatro rodas motrizes, as sempre úteis indicações do altímetro, ângulo de inclinação ou da bússola.

6 fotos

Sob o capot, como é imperativo baixar as emissões de dióxido de carbono e, por tabela, as emissões, o destaque vai para a introdução da caixa automática EDC de seis velocidades, com dupla embariagem, acoplada ao motor TCe 150, apenas nas versões 4×2. De resto, todas as outras alternativas a gasolina (TCe 90 e TCe 130, ambas 2WD) estão associadas a uma caixa manual de seis velocidades, incluindo o TCe 150 com tracção integral. Simultaneamente, o Duster bi-fuel ECO-G 100, que pode funcionar a gasolina ou GPL, vê o depósito deste último aumentar para 49,8 litros, no que representa um incremento de 50% face ao modelo que está no mercado. A gasóleo, a representação fica entregue ao dCi 115 com transmissão manual de seis relações e tracção à frente ou como única alternativa a diesel ao TCe 150, para os que fazem questão de ter um Dacia 4WD capaz de lidar sem problemas com o fora de estrada.