A UEFA convidou Christian Eriksen, a sua mulher e os seis médicos que salvaram o jogador dinamarquês que sofreu uma paragem cardíaca durante um jogo da fase de grupos para assistirem à final do Euro 2020 no estádio de Wembley, em Londres, no Reino Unido.

O médio de 29 anos sofreu uma paragem cardíaca no passado dia 12 de junho, durante o jogo entre a Dinamarca e a Finlândia (que terminaria com a vitória dos finlandeses por 1-0). A rápida intervenção da equipa médica permitiu salvar o jogador do Inter de Milão, que utiliza agora um desfibrilhador cardíaco, um aparelho que serve para controlar a arritmia cardíaca. Após a operação, Eriksen regressou a casa, para junto da família, onde continua a recuperar.

Christian Eriksen foi operado e já teve alta hospitalar

Até ao momento, o jogador dinamarquês — que recentemente apareceu em público, no praia, onde tirou uma fotografia com um fã — e a sua mulher ainda não confirmaram se vão ou não estar presentes na final de Wembley, marcada para o próximo domingo, de acordo com a Reuters.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Eriksen reapareceu pela primeira vez em público (na praia) e continua a ser o “segredo” da Dinamarca: “Todos os dias pensamos nele”

Um dos médicos que salvou o jogador, no entanto, já manifestou o seu entusiasmo com o convite feito pelo órgão responsável pelo futebol europeu. “Estou muito entusiasmado. Sinto-me como uma criança na véspera de Natal”, afirmou à revista Fagbladet FOA, citado pela Reuters.

A final do Euro 2020 está marcada para o próximo domingo, 11 de julho, às 20h00, em Londres. O primeiro finalista do torneio foi conhecido esta terça-feira, depois de a seleção de Itália ter derrotado Espanha nos penáltis.

O segundo finalista será conhecido na quarta-feira, quando está marcado, para as 20h00, o Inglaterra-Dinamarca.