A Tesla já tinha revelado, no início de Julho, os números relativos às vendas no 2º trimestre de 2021, período em que produziu 206.421 veículos e entregou a clientes 201.250, valores que constituíram novos recordes para o fabricante norte-americano de veículos eléctricos. Faltava apenas conhecer os resultados financeiros conseguidos de Abril a Junho, para constatar se a marca de Elon Musk continua na senda dos lucros, como tem sido habitual nos últimos trimestres.

201.250 unidades. Tesla alcança novo recorde no 2º trimestre

Com a Tesla a evoluir das 100.000 unidades que comercializava anualmente em 2019 para cerca de 1 milhão que deverá atingir em 2021, os analistas de Wall Street apontavam para 11,532 mil milhões de dólares de facturação no 2º trimestre e um pagamento de 0,94 dólares por acção. E o facto de a empresa anunciar valores abaixo ou acima das expectativas é determinante para que a cotação das acções tenha tendência para descer ou para subir.

Os valores revelados ontem pela Tesla, perante os accionistas, apontam para uma facturação de 11,958 mil milhões de dólares. Este resultado é ligeiramente superior às expectativas e representa um incremento de 3,9% face às previsões, o equivalente a 426 milhões de dólares. Mais interessante foi a surpresa de uma subida de 54% nos lucros distribuídos por acção, face ao antecipado pelos analistas, uma vez que a Tesla anunciou 1,45 dólares por acção. Abaixo pode ver a documentação fornecida aos accionistas:

Tesla q2_2021 by Fred Lamert

O construtor avançou ainda que a margem de lucro bruta subiu para 28%, com a margem operacional a ascender a 11%, o que assegurou um cash-flow de 600 milhões de dólares, depois de liquidar 1,6 mil milhões em financiamento. Oiça aqui a divulgação dos resultados (a partir dos 12.50) e a sessão de perguntas e respostas: