Jorge Fonseca tornou-se esta quinta-feira o terceiro português, depois de Nuno Delgado e Telma Monteiro, a conseguir uma medalha olímpica no judo. Na categoria de -100kg, o português conseguiu a medalha de bronze.

A “quente”, Fonseca afirmou à RTP que queria mais — como o atleta de elite que é –, mas o seu amor pela medalha de bronze já se mostrou diferente na volta de honra dos atletas após o pódio.

Depois do bronze, Jorge Fonseca só vê ouro: “Quero ser o melhor de todos os tempos no desporto nacional”

“Esta medalha é do Jorge, ele trabalha para ela”, diz o treinador de Fonseca

O treinador de Jorge Fonseca disse, em declarações à RTP3, que o atleta “começou a fazer judo bastante tarde, com 14 anos” e que o importante é “continuar a dar continuidade a estes resultados brilhantes”, afirma. “Esta medalha é do Jorge, ele trabalha para ela”, rematou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O treinador salienta ainda a relação “muito forte” que tem com o atleta — sem “nenhum desgaste”.

“Temos muita pena de não conseguirmos hoje dar ao nosso pais uma medalha mais colorida, mais dourada”, explica. É uma “decisão complicada” porque tudo fica decidido numa questão de “segundos”, descreve.