Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

O Rolls-Royce Spirit of Innovation é um avião eléctrico particularmente aerodinâmico, o que se compreende ao visar bater o actual record de velocidade, pertença de um aparelho similar da Siemens, que atingiu 210 milhas/h em 2017, cerca de 338 km/h. Depois de começar a realizar testes em terra no final de 2020, o Spirit of Innovation realizou agora o seu primeiro voo de teste, como preparação para elevar o record de velocidade para 300 milhas/h, aproximadamente 483 km/h.

O Spirit of Innovation possui um sistema eléctrico a 750 volts, próximo do que é utilizado pelos Fórmula E, que garante uma elevada capacidade com um peso relativamente reduzido. O pack de baterias inclui 6000 células e uma capacidade de 400 kWh, que a Rolls acredita serem suficientes para realizar viagens entre Londres e Paris, que distam 320 km.

Neste voo experimental, o Spirit of Innovation descolou e voou durante apenas 15 minutos, a que se seguiu uma extensa sessão de análise de componentes, temperaturas e registos de todos os sensores. Inclusivamente os recolhidos pelo equipamento de gestão da bateria e do motor, que debita 544 cv. A Rolls-Royce aproveitou para confirmar que todos os dados recolhidos servirão igualmente para o desenvolvimento de um aparelho voador com descolagem e aterragem vertical (eVTOL).

O teste do avião eléctrico da Rolls teve lugar no aeródromo do Ministério da Defesa britânico, em Boscombe Down. O projecto deste aparelho a bateria, desenvolvido pelo reputado fabricante de motores convencionais para aviões comerciais e de combate, está inserido no programa ACCEL (Accelerating the Electrification of Flight) da British Aerospace, que se destina a reduzir as emissões produzidas pela aviação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ninguém duvida que o Spirit of Innovation não poderá resolver todos os problemas da aviação comercial, como os voos transatlânticos, mas pode ser para já uma solução para as deslocações em pequenos aparelhos em voos regionais. Prova disso é o facto de a Rolls, juntamente com o fabricante de fuselagens Tecnam, estarem a desenvolver um avião eléctrico de passageiros para a Wideroe, a maior companhia de aviação dos países escandinavos. As primeiras entregas do novo avião estão previstas para 2026.