A  candidata do Livre à presidência da Câmara de Gaia Ana Poças disse domingo estar “bastante orgulhosa” da campanha realizada e garantiu que vai continuar a defender as mudanças necessárias para responder à crise climática e injustiças sociais.

“Começámos completamente do zero em Gaia, mas estou bastante orgulhosa da campanha que fizemos. É difícil chegar às pessoas com um partido pequeno, mas quando o conseguimos fazer, a nossa mensagem é bem acolhida”, destacou Ana Poças.

De acordo com os resultados provisórios o Livre somou 0,46% dos votos nas eleições autárquicas à Câmara de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, conquistadas por Eduardo Vítor Rodrigues (PS) com 57,79% dos votos (61,68% em 2017) e com a eleição de nove vereadores.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM foi a segunda força mais votada com 17,57%, face aos 20,30% de 2017, e conquistou dois vereadores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A investigadora, de 34 anos, frisou que “as mudanças necessárias para responder à crise climática e às injustiças sociais, precisam do envolvimento ativo [dos cidadãos] para se concretizarem a nível local”.

“Continuo a acreditar numa cidade feita com e para as pessoas, com bons espaços públicos, ruas seguras e convidativas à mobilidade a pé e de bicicleta, com uma excelente rede de transportes públicos, e democracia muito mais participativa, e gestão pública mais escrutinada”, acrescentou.

“Da minha parte continuarei a trabalhar nestes temas e convido quem se revê nesta visão a juntar-se”, disse ainda.