Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

David Henderson, o piloto e empresário que organizou o voo que transportou Emiliano Sala, foi considerado esta quinta-feira culpado por um tribunal de Cardiff pela morte do jogador de futebol argentino, avança a BBC. De acordo com a decisão judicial, o empresário de 66 anos foi acusado de “colocar em risco a segurança da aeronave”. A pena será conhecida a 12 de novembro.

O empresário de 66 anos declarou-se culpado da maioria das acusações que recaiam sobre ele, entre as quais o facto de ter escolhido o piloto e amigo David Ibbotson, que já tinha deixado caducar a licença de voos comerciais dois meses antes, para pilotar a aeronave. Além disso, confessou ter ignorado as condições meteorológicas adversas que se faziam sentir no dia 21 de janeiro de 2019.

A avioneta que transportava Sala de França até o País de Gales (o argentino tinha sido contratado pelo Cardiff FC ao Nantes) também não estava nas melhores condições. O próprio jogador de futebol enviou uma mensagem ao pai, nesse mesmo dia, a notificar do sucedido: “Isto parece que está tudo a cair aos bocados. Pai, estou cheio de medo”.  

Tinha sido David Henderson, um experiente piloto de York, o funcionário originalmente contratado pelo Nantes para pilotar Emiliano Sala de França, mas acabou por delegar a função de pilotar o argentino para David Ibbotson, que também morreu na sequência do acidente e cujo corpo nunca foi encontrado. “Queres um fim de semana em Nantes?”, terá o empresário de 66 anos perguntado ao amigo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Inicialmente, pensou-se que era Emiliano Sala quem pilotava a aeronave, mas esse cenário foi rapidamente descartado. Só em junho de 2019, cerca de cinco meses depois do desastre, é que a polícia agiu, tendo detido um indivíduo de 64 anos suspeito de estar envolvido na morte do jogador. Ainda que a identidade do homem nunca tenha sido revelada, a comunicação social inglesa e francesa sempre avançou que se tratava de David Henderson. Em outubro do ano passado, o piloto foi libertado sob fiança antes de ser presente a julgamento e garantiu estar inocente.

O avião despenhou-se no Canal da Mancha em 21 de janeiro de 2019. O corpo de Sala foi recuperado duas semanas depois.

David Henderson, piloto britânico que deixou um amigo levar Emiliano Sala para Cardiff, declara-se culpado pela morte do argentino