Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A escritora polaca Olga Tokarczuk vai estar em Portugal em 2022 para participar nas comemorações do centenário de José Saramago, que arrancaram esta terça-feira, noticiou o Público. A Prémio Nobel da Literatura integrará o painel das “Conferências do Nobel: Emergências Saramaguianas”, que juntarão cinco personalidades internacionais em torno do pensamento ético, político e social de Saramago.

De acordo com adiantado por Carlos Reis, comissário para as comemorações do centenário, ao Público, as conferências irão arrancar a 3 de janeiro e terão como primeiro convidado o escritor e crítico literário Alberto Manguel, comissário convidado da iniciativa. A 3 de maio será a vez da etíope Maaza Mengiste, autora do romance Shadow King, nomeado para o Booker Prize de 2020.

Prémio Nobel da Literatura atribuído a Olga Tokarczuk e Peter Handke

O terceiro convidado das “Conferências do Nobel” será o colombiano Juan Gabriel Vásquez, que estará em Lisboa a 4 de julho. A sessão com a Nobel da Literatura de 2018, anunciada em 2020 como um dos membros do conselho honorário do Centro de Estudos da História da Leitura que Alberto Manguel irá dirigir em Lisboa, ainda não tem data. Falta também conhecer o nome do quinto convidado.

Nas conferências serão abordados temas sobre os quais o Nobel da Literatura português se pronunciou e que marcaram e marcam o século XXI, como a crise climática ou as migrações. Ainda não se sabe onde o evento irá decorrer mas, segundo o Público, todos os conferencistas passarão pelas bibliotecas de Lisboa, onde participarão em encontros informais com os leitores.

Marcelo condecora Saramago postumamente com Grande Colar da Ordem de Camões

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

José Saramago nasceu a 16 de novembro de 1922. Apesar de o seu centenário só se assinalar em 2022, as comemorações arrancaram esta terça-feira, com um programa diversificado em torno do Nobel da Literatura. A abertura aconteceu durante a manhã, numa cerimónia simbólica na Casa dos Bicos, sede da Fundação Saramago, em Lisboa. À noite, houve um concerto no Teatro Municipal São Luiz.

Antes do início do espetáculo, o Presidente da República condecorou postumamente Saramago com o Grande Colar da Ordem de Camões, que distingue serviços prestados à língua portuguesa. A condecoração foi recebida por Pilar del Río, presidente da Fundação Saramago e viúva do escritor.