i

Mais tranquilas ou a puxar pelo físico, arranje espaço na agenda para estas sugestões © Raquel Martins

Mais tranquilas ou a puxar pelo físico, arranje espaço na agenda para estas sugestões © Raquel Martins

36 experiências de norte a sul que tem de conhecer em 2019 /premium

Escalada, tricot, patinagem, o restaurante que quer conhecer, a experiência que sempre quis ter, o artista que não quer deixar de ver. Tome nota das sugestões que lhe interessam e ponha-se a mexer.

Por muito que já seja um absoluto cliché utilizar expressões como “um novo ano é como se fosse uma tela em branco [ou pouco preenchida, na pior das hipóteses)]”, a verdade é que é mesmo. Pode não o ser literalmente, mas no fundo, é sempre um incentivo para abandonarmos a nossa zona de conforto e dar uma pedrada no charco. O restaurante que sempre quis provar, a experiência que sempre quis ter, o artista que não quer deixar de ver — tudo isto são apenas alguns exemplos daquilo que poderá fazer com os trezentos e tal dias que ainda estão pela frente. Por que não passar das hipóteses à ação?

Compilámos 36 experiências que poderá viver ao longo de 2019. O objetivo é conseguir que saia do sofá e para isso aconselhamos aulas de cozinha, marcenaria e tricot; restaurantes perto das estrelas (Michelin e não só) e cafés onde pode descansar; espetáculos de comédia e exposições de arte premiadas; viagens ao passado e espreitadelas no futuro. Podíamos esticar estas linhas até ao limite da internet, tal é a oferta variada que muitas vezes se esconde mesmo à frente do nosso nariz. Preferimos limitar a oferta na confiança de que ela seja suficientemente estimulante que acabe por fazê-lo ir à procura de mais, conhecer mais e, por consequência direta, ter um 2019 bem mais recheado.

Aprender a cozinhar com o chef Kiko

O Asiático; R. da Rosa, 317, Lisboa. 24 de janeiro. 85€ por pessoa. Reservas: 910 276 536

Divulgação

© Francisco Rivotti

Segue o trabalho deste cozinheiro português e gostava de saber mais (de preferência, com degustações à mistura)? Saiba que este ano o chef e restaurateur vai organizar uma série de workshops (decorrem sempre n’O Asiático, um dos seus cinco espaços), lecionados pelo próprio, que prometem encher as medidas a quem quiser aprender uma mão cheia de truques para impressionar os amigos. O primeiro acontece já no próximo dia 24 de janeiro e tem como tema “Jantaradas com um toque asiático”. O programa custa 85€ por pessoa e inclui um jantar completo no final.

Provar vinhos naturais na Comida Independente

Rua Cais do Tojo, 28, Lisboa. Das 12h às 22h (terça e quarta fecha às 20h)

Diogo Lopes/Observador

Diogo Lopes / Observador

Apesar da tenra idade, esta mercearia de produtos tradicionais portugueses (e não só) já é um dos pontos altos do panorama foodie da capital. Há uma vasta oferta de ingredientes desenvolvidos por pequenos produtores, com grande enfoque na agricultura biológica e sustentável. Outra componente que importa ressalvar é o facto de que nesta casa, entre todas as quintas-feiras e domingos, a Comida Independente organiza um wine bar temático onde vai poder provar vinhos de Portugal e arredores, naturais (com zero ou muito pouca adição de químicos) ou mais tradicionais.

Dominar agulhas e fios na Retrosaria

Rua do Loreto, 61, 2º dto., Lisboa. Das 10h às 19 (fecha domingo e segunda) www.retrosaria.rosapomar.com

Rosa Pomar

Rosa Pomar

É na loja de Rosa Pomar — um dos nomes mais sonantes na área das lãs em Portugal —, esta Retrosaria, que vai poder aprender tudo sobre a arte de criar coisas a partir de algo tão simples como fio e agulhas. Há workshops o ano inteiro e eles debruçam-se sobre temas variados, veja-se o de fazer meias com cinco agulhas, iniciação à tapeçaria, papelaria com lã feltrada entre muitas, muitas coisas. Pode encontrar aqui todos os pormenores e datas para cada uma destas aulas e saiba que todas são “lecionadas” bem no centro de Lisboa, a poucos metros da Praça Luís Camões.

Devorar sushi “com estrela Michelin” no centro de Lisboa

Praça Dom Luís I, 30, Lisboa. 212 400 800. www.sushishop.pt

Divulgação

Sushi Shop

A Sushi Shop é uma das maiores cadeias de sushi do mundo, tem uma representação em Portugal, bem junto ao Mercado da Ribeira, e irá lançar uma combinação de iguarias criadas pelo terceiro melhor chef do Mundo, o argentino Mauro Colagreco que tem duas estrelas Michelin no seu restaurante, o Mirazur (em França). A multinacional costuma lançar todos os anos uma destas parcerias que primam sempre pela criatividade e exclusividade — a do ano passado foi com a francesa Anne-Sophie Pic, que tem três estrelas Michelin. Ainda não é certa a data de lançamento destas peças, mas é seguro afirmar que todas serão vendidas tanto individualmente como em combinações, que são sempre servidas em caixas que tanto podem ser devoradas in situ como em casa, por encomenda ou take-away.

Escalar no maior rocódromo (sim, leu bem) do país

Rua Nossa Senhora da Conceição, 3, Carnaxide. 912 262 477. Das 12h às 22h30 (sábado e domingo das 15h às 20h). Entre 7€ e 430€

Fotografia retirada do Facebook

D.R.

Nunca somos demasiado velhos para trepar rochas e prova disso é a recente inauguração do “Climb Up”, o maior espaço de Portugal para quem quiser aventurar-se pela sua área escaláveis de 300 metros quadrados. Criado por atletas ligados a esta modalidade (que se vai estrear nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020), esta casa que mora na zona de Carnaxide tem ainda uma zona para crianças, salas para yoga, ginásio e um café.

Soltar umas gargalhadas à conta do britânico Jimmy Carr

Cinema São Jorge (Lisboa), Casa da Música (Porto) e Theatro Circo (Braga), entre os dias 15 e 18 de março. Mais pormenores aqui

D.R.

D.R.

É inegável que a comédia vive uma das fases mais prolíficas de sempre — nunca existiram tantos humoristas e com tanta exposição mediática, tanto “lá fora” como em Portugal. O próprio público português está a tomar mais atenção à evolução deste tipo de entretenimento e prova disso é esta espécie de mini-digressão portuguesa protagonizada por um dos principais stand-up comedians do mundo, Jimmy Carr. Já com largos anos de carreira, este inglês tem feito rir meio mundo com as suas piadas negras e agora virá pela primeira vez ao nosso país, tendo datas marcadas em Lisboa (dias 15 e 16 de março), Porto (18) e Braga (17). O preço dos bilhetes oscila entre os 30€ e os 40€.

Aprender a cozinhar “à séria” com os workshops da MIMO

Pine Cliffs Resort, Praia da Falésia, Albufeira. Das 10h às 20h, não fecha. 125€ por pessoa

Divulgação

Miguel Jimenez Fernandez

A história desta academia de cozinha começou em San Sebastian, a meca gastronómica no coração do País Basco espanhol. Com o objetivo de proporcionar workshops “a sério”, onde os participantes metem mesmo as mãos na massa, esta escola começou a crescer — hoje já existe uma em Portugal, inserida no complexo hoteleiro Pine Cliffs, no Algarve. A chef Lúcia Ribeiro é quem a coordena e ensina algumas das técnicas que aprendeu ao longo da sua carreira (passou por vários espaços com estrelas Michelin, como o restaurante de Gordon Ramsay em Londres, por exemplo). Pode escolher entre uma série de opções que vão de cursos para miúdos, experiências de nível Michelin ou até aulas mais viradas para a cozinha saudável e tradicional. Todas elas incluem sempre uma refeição, no final, em que as bebidas estão incluídas. O preço por pessoa ronda os 125€ mas todos os ingredientes utilizados são considerados de luxo — prepare-se para manusear caviar, foie gras ou carabineiros, portanto.

Fazer colheres em madeira com os workshops da Rival

www.rivaldesignermaker.com

Rival Design Maker

D.R.

A colher de pau é um símbolo gastronómico universal, acompanha-nos desde sempre — ou assim parece — e é daquelas coisas que toda a gente tem em casa. Já que não há dúvidas da importância deste utensílio, porque não aprender a fazer um do zero? A Rival é uma marca portuguesa criada por Ricardo Jerónimo que começou por se especializar na construção de colheres de pau com um design mais moderno. Hoje está presente em várias formas, em alguns dos melhores restaurantes do país e, volta-não-volta, há workshops onde pode aprender os segredos atrás desta arte que, de tão viciante, seriamente se poderá tornar num hobby. Vá ficando atento às próximas datas e não perca tempo — elas esgotam depressa.

Matar a sede e a curiosidade nos quizes vínicos do Bistro 100 Maneiras

Largo da Trindade, 9, Lisboa. 910 307 575. Das 12h às 2h (não fecha)

Fabrice Demoulins

Acha que se safa bem a distinguir castas, anos de colheita e tipos de terroir quando leva um copo de vinho à boca? Se sim, esta sugestão é para si. Que todos os enófilos amadores fiquem a saber que o Bistro 100 Maneiras, do polémico e talentoso chef Ljubomir Stanisic, está a organizar os almoços “Fora da Caixa” (última sexta-feira do mês, integrados no ciclo Fora da Casta), refeições com menus pré-definidos onde o serviço de vinhos que os acompanha vira concurso. Cada comensal recebe uma folha de jogo onde tem descobrir, através de perguntas de escolha múltipla, quais os néctares que está a beber. O ciclo de almoços Fora da Casta acontecem todas as sextas-feiras e há sempre vinhos de um produtor diferente, apresentados em provas organizadas pelos sommeliers do restaurante. É na última sexta de cada mês que surgem estes tais quizes que têm o preço de 40 euros por pessoa (limitado a 25 clientes). Ah, e todas as receitas são sempre preparadas de propósito para a ocasião.

Dançar no novo festival ID_NOLIMITS

Centro de Congressos do Estoril, Estoril. 29 e 30 de março, 35€ (45€ passe de dois dias)

D.R.

D.R.

Quando toda a gente pensava que já existiam festivais de música a mais, eis que surge este ID_NOLIMITS — Não fosse o facto de ser realmente diferente de todos os outros que já existem, seria difícil levar a sério. É entre os dias 29 e 30 de março que a zona do Estoril vai receber esta verdadeira festa de algo a que se pode chamar música-indie-pop-contemporânea. Ritmos digitais serão os principais favorecidos mas surgirão com roupagens diferentes, sejam elas mais inclinadas para o hip-hop (com o histórico Madlib, na foto), a música étnica (Dino D’Santiago), ou a eletrónica (Xinobi).

Apreciar um espetáculo enquanto janta no renovado Maxime

Praça da Alegria, Lisboa. Todas as sextas e sábados às 20h30. 69€ por pessoa

D.R.

ANTONIO_RODRIGUES

Há poucos meses a cidade de Lisboa viu renascer um dos seus históricos espaços de animação noturna — o histórico Maxime. Apesar de ter mudado (passou a ser um hotel mas também tem restaurante), os proprietários desta casa procuraram manter o imaginário de outros tempos e isso nota-se nos jantares/performance que organiza. Intitulado “Madame Liz Bonne”, o espetáculo explora o imaginário do teatro burlesco e de revista dos anos 80. Já o jantar é confecionado pelo chef Luca Bordino (o responsável pela restauração deste renovado Maxime) e, no total, a experiência tem a duração de duas horas. O preço ronda os 69€ por pessoa e estão previstas atuações todas as sextas e sábados (a partir das 20h30) até dia 30 de março.

Comprar uma faca personalizada feita pelo ferreiro Paulo Tuna

www.facebook.com/tunathebladesmith

D.R.

© Divulgação

“Ter uma boa faca é meio caminho andado para se conseguir cozinhar melhor”: Esta máxima é repetida por muitos cozinheiros e, como poderá comprovar (se aceitar esta sugestão, claro), é mesmo verdade. Na zona das Caldas da Rainha mora um homem de nome Paulo Tuna que faz — do zero — algumas das facas mais bonitas do país. Com liberdade para escolher tamanho, formato, material e pormenores, qualquer cliente que o procure para encomendar uma faca por medida terá de enfrentar uma lista de espera — os pedidos são mais que muitos. Não perca tempo e peça já a sua.

Conhecer a história negra da capital com a African Lisbon Tours

www.facebook.com/africanlisbontour

Fotografia retirada do Facebook

D.R.

Nunca como agora houve uma consciencialização para os assuntos de raça e, atrelado a isto, à história triste da escravatura. Lisboa foi durante muitos anos um entreposto comercial de escravos africanos e é com esse tema de fundo como principal inspiração que se realizam estes passeios pela capital, onde o guia Naki Gaglo dá a conhecer esse passado escondido por entre as ruas lisboetas. Vale a pena conhecer esta faceta pouco explorada e ficar a conhecer melhor as relações sociais e culturais que unem Portugal e África.

Jantar “nas estrelas” com Martín Berasategui

Hotel Myriad, Torre Vasco da Gama, Rua Cais das Naus, Lisboa. 211 525 380. Das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h (fecha domingo e segunda). 150€ (preço médio)

Diogo Lopes/Observador

Diogo Lopes/Observador

Foi uma das aberturas de 2018: O 50 Seconds Martín Berasategui é o primeiro restaurante do chef espanhol com mais estrelas Michelin (10, no total) em Portugal e em poucos meses tornou-se num dos pontos mais altos do panorama gastronómico de Lisboa. Localizado no topo da antiga Torre Vasco da Gama (atual hotel Myriad), serve tanto à carta como em formato menu de degustação. Prepare-se para uma das experiências mais luxuosas do país que nunca lhe custará menos de 180€ por pessoa.

Ouvir a história do hip-hop português

Altice Arena, 8 de março às 22h. Bilhetes a partir dos 20€

D.R.

JOSE SENA GOULAO/LUSA

Quando comparado com outros géneros musicais, o hip-hop ainda é um jovem. Contudo, isso não invalida que já tenha uma rica história atrás de si — especialmente aquele que é feito em Portugal. Há cerca de dois anos realizou-se o primeiro concerto “A História do Hip-Hop Tuga” no âmbito do festival Sumol Summer Fest e a atuação conjunta de alguns dos maiores nomes deste género (Sam The Kid, Black Company, NBC, Boss AC entre muitos outros) foi um sucesso de tal forma que agora o espetáculo foi transferido para o Altice Arena, num concerto a título próprio com data marcada para dia 8 de março.

Ir almoçar à padaria Isco

Rua José D’Esaguy, 10D, Lisboa. Das 10h às 19h (sábado fecha às 17h, encerrado ao domingo). 3€ (preço médio)

Fotografia retirada do Facebook

D.R.

Já toda a gente conhece a padaria do momento em Lisboa, a Isco. Porém, sabia que nesse mesmo sítio servem-se, todos os dias, almoços leves? Dando uso à sua matéria prima de excelência — o pão, entenda-se —, Paulo Sebastião propõe uma oferta que vai mudando, consoante os alimentos que tiverem mais em estação, mas que tem sempre um ponto em comum: o guloso croque monsieur. Servido com queijo e fiambre derretido, esta mítica sanduíche é a solução ideal para quem não quer comer muito mas não se importa com uma ou outra caloria a mais. Costuma haver sempre também uma sopa, que vai variando mas costuma ser servida sempre com duas fatias de pão torrado com azeite.

Deslizar pelas ruas de Lisboa com os Urban Rollers

Ponto de encontro no Jardim do Campo Grande ou no restaurante Galeto. Quintas e sextas

Fotografia retirada do Facebook

D.R.

No que a mobilidade urbana diz respeito, a cidade de Lisboa tem progredido bastante nos últimos tempos. Depois das bicicletas “comunitárias” e das polémicas trotinetes elétricas surgem… Os patins em linha. Todas as quintas-feiras, por volta das 19h30, uma comunidade de patinadores chamada Urban Rollers junta-se para zarpar por entre as ruas da capital. Com o lago do Campo Grande ou o restaurante Galeto como pontos de encontro, estes passeios sobre rodas são ideais tanto para os mais sabidos como para os menos experientes. Os mais confiantes têm os encontros mais “profissionais” que se realizam às sextas.

Ver Lisboa como nunca a viu no miradouro que vai nascer na Torre Vasco da Gama

Parque das Nações, Rua Cais das Naus, Lisboa

D.R.

Uma das grandes revelações desta listagem: A Torre Vasco da Gama, edifício simbólico da Expo 98 e atual hotel de cinco estrelas pertencente ao Grupo Sana, vai ter um jardim no seu topo. “Suspenso” a 140 metros de altura, este empreendimento que ficará concluído no decorrer de 2019, será visitável mediante pagamento, como qualquer monumento, e terá um bar de apoio. À noite muda-se o registo e esta novidade transformar-se-á num lounge.

Relaxar no spa do novo Le Monumental Palace

Avenida dos Aliados, 151, Porto. 22 766 241. De segunda a domingo, das 9h30 às 20h30

DR

Se precisa de desculpas para começar o ano com um pequeno luxo, damos-lhe um. O spa do novo Le Monumental Palace, uma área que inclui massagens terapêuticas, duches de hidromassagens, tratamentos corporais e faciais, piscina interior, ginásio, banho turco e sauna. Esta pequena maravilha começa nos 60€ e pode durar entre 30 minutos a 1h15, sendo sempre necessária uma marcação prévia por telefone. Mime-se e relaxe.

Passar a noite numa caixa

Zero Box Lodge Hotel, Rua do Ateneu Comercial do Porto, 13. 22 766 2342

DR

Se quer dar folga à sua cama e passar uma noite diferente, sozinho ou com companhia, experimente um dos 78 quartos do novo Zero Box Lodge Hotel. Uns não têm janelas, para que possa descansar à luz do dia, outros têm um saco de boxe, para descarregar energias, e no lobby há um quarto especial, todo envidraçado, onde quem apresentar propostas criativas para o espaço pode dormir sem pagar nada. O hotel tem ainda um restaurante dedicado à carne, o Carniceiro, uma livraria e uma sala de cinema.

Beber café artesanal

Rua Passos Manuel, 44, Porto. 91 370 4600. Terça a sábado, das 10h às 19h

DR

O café de especialidade tem atraído cada vez mais adeptos, e não, não só aqueles que têm dificuldade em despertar. Se ainda não é um expert na matéria, visite o C’alma – Specialty Coffee Room, uma loja que é também uma sala de provas onde o café é rei, moído na hora e torrado em nos quatro cantos do mundo. Da Costa Rica ao Guatemala, por aqui há sempre novidades e pode bebê-lo em versão expresso ou filtro.

Subir ao arco da Ponte da Arrábida

Rua do Ouro, Porto. 929 207 117. Segunda a domingo, das 14h30 às 17h30

@Dinis Sottomayor

É considerada por muitos uma das melhores vistas da cidade e está a 262 degraus de distância. Subir o arco da Ponte da Arrábida é uma experiência que dura 45 minutos e inclui uma visita guiada, onde é explicada toda a história da ponte que se ergueu ao mundo em 1963. A segurança e o bom cenário para fotografias estão garantidos, só tem de vestir roupa confortável e lançar-se à aventura. A viagem custa 15€ por pessoa.

Plantar uma árvore na área metropolitana do Porto

www.100milarvores.pt

@Ramón Ruiz

Diz-se que todo o homem antes de morrer deve escrever um livro, ter um filho e plantar uma árvore (não necessariamente por esta ordem). O projeto “100 mil árvores”, que conta com dois anos de vida, dá-lhe um bom motivo para poder alargar a nossa floresta. Seja um dos voluntários desta iniciativa e plante um carvalho, um sobreiro ou um castanheiro num dos 16 municípios da área metropolitana do Porto. Para se inscrever só tem de ir ao site e seguir todas as indicações.

Dar uma oportunidade à comida saudável

Rua das Taipas, 100, Porto. 939 794 429. Segunda a sexta, das 8h30 às 19h30, sábado, das 10h às 20h

DR

Não torça o nariz quando o assunto é comida saudável, experimente e renda-se aos produtos sazonais e cheios de sabor. O Urbana – Verdadeira Mente Natural acabou de abrir portas a uma segunda casa, depois de se ter instalado na Foz, e é especialista em receitas vegetarianas e veganas, frias ou quentes. As opções vão dos wraps às tapiocas, passando pelos sumos naturais e pelos bolos sem glúten.

Ver cinema no Trindade

Rua do Almada, 412, Porto. 91 569 5279 / 22 316 4425. Segunda a domingo, das 14h às 23h30

DR

Em fevereiro faz dois anos que a única sala de cinema de rua na cidade reabriu portas com sessões diárias e para todos os gostos. O Cinema Trindade tem uma programação regular, temática e criativa, que balança entre o cinema de autor e a vertente mais comercial. O cartaz vai sendo atualizado no site e os bilhetes custam 6€.

Dançar no renovado Pérola Negra Club

Rua Gonçalo Cristóvão, 288, Porto. Sextas, sábados e vésperas de feriados, das 23h00 às 06h00

@Maria Mendes

O antigo clube de sexo, que em 2016 reabriu como discoteca, ganhou um novo fôlego para animar as suas noites. A nova gerência tornou o espaço mais confortável, do sistema de som ao soalho, mantendo a decoração provocante, com os varões e muito vermelho à mistura. O club tem agora uma programação mais inclusiva e variada, entre a electrónica (house, techno, disco), o jazz (com concertos da Pérola Negra Band) e o hip hop. Pensadas para quem gosta de dançar até o sol raiar são as festas de música funk do Brasil Kebraku ou a noite de 26 de janeiro, sábado, programada com o sírio Rizan Said, colaborador de Omar Souleyman.

Aprender a fazer cerâmica

Rua das Doze Casas, 72, Porto. 22 404 0694. Segunda a sexta, das 10h às 19h30, e sábado, das 10h às 14h

DR

No Nü Coworking Criativo a cerâmica é quem manda, tanto na loja, com produtos únicos feitos à mão, como nos workshops com diferentes métodos e níveis de dificuldade. Aguarela, serigrafia ou ilustração são outras artes que respiram neste espaço de trabalho colaborativo.

Beber um cocktail no novo Hotel Pestana Goldsmith

Rua do Almada, 12. 21 041 7170. De domingo a quinta, das 11h às 23h, sexta e sábado, das 11h à 1h

DR

Longe da confusão e com uma vista privilegiada sobre a cidade, o Auru é o novo rooftop bar situado no topo do mais recente hotel da cidade. Em breve terá uma carta de refeições ligeiras e cocktails de assinatura, a partir dos 6€ para poder brindar a qualquer hora do dia.

Participar numa roda de samba

@Ana Carvalho

Ana Carvalho

Porto de Samba é o nome do encontro que acontece desde outubro e que reúne brasileiros e portugueses à volta da mesma mesa e a ouvir a mesma música. Durante um domingo por mês, no Clube de Rugby do Porto ou no MXM Art Center Foz, o evento junta uma roda de samba de raiz, com vários convidados ao microfone, uma aula de samba e feijoada. A entrada custa 3€, a diversão começa às 18h30 e no verão a intenção é aumentar o número de atuações em vários espaços na cidade.

Visitar uma galeria numa antiga cooperativa

Rua da Alegria, 598. 93 686 6492. De terça a sábado, das 14h às 19h

DR

No final do ano passado, Nuno Centeno foi considerado pela revista Apollo International Art Magazine um dos 40 melhores agentes culturais da Europa. A sua recém galeria homónima ocupa as antigas oficinas da Cooperativa dos Pedreiros, um lugar imponente, cheio de história e com muitas exposições para ver.

Personalizar uma camisa

Rua da Maternidade, 159; concierge@theboardcustom.com

DR

A The Board é uma marca especialista em camisas, feitas com tecidos italianos e design português. Além das suas próprias coleção, elaboradas em parceria com artistas portugueses, a marca personaliza, com marcação, a sua peça favorita. Pode escolher tecidos, cores, botões de punho, colarinhos ou até pedir para gravar o seu nome na etiqueta interior.

Estar atento à programação do Círculo Católico dos Operários do Porto

Rua do Duque de Loulé, 222. 22 200 0043

Ricardo Castelo / Observador

Ricardo Castelo/Observador

Com um auditório renovado, o Círculo Católico de Operários do Porto tem uma agenda recheada de concertos, workshops, exposições temporárias ou ciclos de cinema para ver em 2019. Um dos primeiro é o espetáculos de stand up comedy “Entretimento Zero”, no dia 20 de fevereiro às 22h, que tem como protagonista Marlon, o vocalista da banda portuense Os Azeitonas. Permanentes continuam o coro feminino, o fado e as atividades desportivas, como o ténis de mesa e o karaté.

Comprar streetwear em Cedofeita

Rua de Cedofeita, 2, Porto. 22 110 3125. De segunda a sábado das 11h às 19h

DR

Há cada vez mais lojas doutoradas em streetwear espalhadas pela cidade… e ainda bem, pois premeiam o conforto, o design contemporâneo e a qualidade dos materiais. A Lighthouse em Cedofeita é uma das moradas a ter debaixo de olho. Tem vestuário para homem e mulher, calçado desportivo e acessórios, principalmente mochilas, com assinatura de marcas internacionais como Champion, Nümph, Anerkjendt, Doughnut, Djinns, Tretorn ou Goorin.

Raspar-se do escape room baseado na série “A Guerra dos Tronos”

Rua da Fábrica, 38. Porto. 91 987 9292. De segunda a sexta, das 15h às 00h, sábado e domingo, das 10h às 00h

DR

A moda do escape game continua a fervilhar na cidade, prova disso é a chegada da Game Over, uma marca grega que pisa agora o solo portuense com três salas na baixa. Cada uma tem um cenário diferente e muita tecnologia à mistura. Uma é inspirada no Antigo Egito, outra no filme de terror “Saw” e uma outra baseada na conhecida série “A Guerra dos Tronos”. Podem participar grupos de 2 a 7 pessoas, os preços começam nos 50€ e o espaço recebe também festas de aniversário e team building de empresas.

Brindar com uma cerveja artesanal

Rua do Breiner, 236, Porto. 22 402 4756. De segunda a quinta, das 12h30 às 00h, sexta e sábado, das 12h30 à 01h

DR

Musa, Lince, Opo74 ou Brewdog são algumas marcas de cerveja artesanal que pode provar no Apuro, o novo bar vegan do quarteirão das artes, onde pode também petiscar hambúrgueres, tostas, saladas ou wraps, e assistir a concertos pontuais. A happy hour acontece todas a sexta-feiras, a partir das 22h, com cervejas mais baratas. Aproveite!

Comer panquecas no Consulado

Rua de Cedofeita, 382, Porto. 960 188 203. De terça a quarta, das 9h às 20h; quinta a sábado, das 9h às 22h e domingo, das 9h às 18h

DR

Abriu em dezembro e é o irmão mais novo do Diplomata. Além dos famosos brunches e das gulosas panquecas, com massas simples, de aveia, oreo, chocolate ou sem glúten e toppings de nutella, manteiga de amendoim ou frutas frescas, o Consulado tem no rol de novidades algumas opções salgadas. Bagels, tacos, pastilha de frango marroquina e rostis, uma espécie de hambúrguer feito com panquecas de batata, cujo recheio pode ser vegetariano, com beterraba e maçã, com frango, salmão ou novilho. Por estar aberto até mais tarde, o espaço composto por duas salas e um jardim interior, terá também cocktails, sangrias e vinhos.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.