1958

O nascimento e a família

Madonna Louise Ciccone nasceu a 16 de agosto, em Bay City, no Michigan. Filha de Silvio Ciccone, um engenheiro descendente de imigrantes italianos, e de Madonna Fortin, com raízes na parte francesa do Canadá, é a terceira de seis irmãos. A mãe acabaria por morrer em 1963, vítima de cancro da mama

1974

Uma rapariga solitária

Foi assim que descreveu a sua infância e adolescência, numa entrevista à Vanity Fair. O pai voltou a casar em 1966, o que terá suscitado nos filhos uma atitude rebelde. Madonna teve uma educação católica, tendo passado por vários colégios religiosos

1979

A mudança para Nova Iorque

Madonna chegou a trabalhar como empregada de mesa no Dunkin’ Donuts. Enquanto tinha aulas de dança, foi contactando com vários músicos e produtores emergentes. Fez parte de uma banda, os Breakfast Club, através da qual conheceu John Benitez. Este viria a ser seu namorado e a produzir o seu primeiro álbum

1981

Sire Records e a carreira a solo

Madonna contou, mais tarde, ter chegado a Nova Iorque com apenas 35 dólares no bolso. Acabou por desistir da profissão de dançarina suplente e concentrou-se numa carreira musical a solo. Por essa altura, foi apresentada a Seymour Stein, fundador da Sire Records, a sua primeira editora

1982

A relação com Basquiat

O artista plástico vivia em Lower East Side e a relação terá sido tão intensa quanto curta. Ao namorar com Jean-Michel Basquiat, Madonna envolveu-se no epicentro artístico de Nova Iorque, mas também num meio, na altura, marcado pela dependência da heroína

1983

“Madonna”

Em julho, chega o seu álbum homónimo e o primeiro. Apesar da data de lançamento, os singles começaram a sair ainda no final do ano anterior. “Everybody” foi o primeiro. Vieram ainda “Lucky Star”, “Borderline”, “Burning Up” e “Holiday”

1984

A primeira capa da Rolling Stone

Mais do que a primeira capa da revista de música mais importante do mundo, foi o início de uma relação para toda a vida. Falamos de Steven Meisel, fotógrafo norte-americano indissociável da vida e da carreira de Madonna

1984

Like a Virgin e os primeiros VMAs

O álbum sai no final do ano, produzido por Nile Rodgers, que tinha assinado, recentemente, Let’s Dance, de David Bowie. No auge do sucesso planetário de “Like a Virgin”, Madonna atua na primeira edição dos MTV VMAs, em setembro. Rod Stewart, David Bowie e Tina Turner também atuaram

1985

A primeira digressão

À boleia de Like a Virgin e durante dois meses, Madonna deu 40 concertos nos Estados Unidos. A abertura ficou a cargo dos Beastie Boys. O alinhamento fechava com “Like a Virgin” e “Material Girl” e, claro, com Madonna vestida de noiva

1985

“Desesperadamente Procurando Susana”

Foi o terceiro filme com Madonna no elenco, mas o de maior sucesso até então. Ao lado de Rosanna Arquette, a cantora deu os primeiros passos em Hollywood

1985

A primeira capa da Time

Um segundo que vendeu o dobro do primeiro (2.8 milhões de cópias), só nos Estados Unidos e o sucesso da personagem Susan no grande ecrã levaram Madonna para a capa da revista Time, em maio

1985

O casamento com Sean Penn

Conheceram-se durante as rodagens do teledisco de “Material Girl” e casaram no dia de anos da cantora. True Blue, o terceiro álbum de Madonna, lançado em 1986, terá sido dedicado a Sean Penn. Feitios parecidos, egos difíceis e o comportamento violento de Penn viriam a ditar o fim do casamento, em 1989

1985

As capas da Playboy e da Penthouse

Sem querer, Madonna viu fotografias suas, nua, nas duas principais revistas masculinas dos Estados Unidos. As imagens, provenientes de sessões com estudantes de fotografia em que a cantora tinha posado em 1978 e pelas quais tinha recebido entre 30 e 50 dólares, fizeram aumentar a tiragem das publicações

1987

“Quem é aquela rapariga?”

Outro sucesso de bilheteiras. “Quem é aquela rapariga?” rendeu mais de sete milhões de dólares, resultado de um trabalho de marketing que incluiu a segunda digressão de Madonna, Who’s That Girl. Desta vez, a cantora atuou também no Canadá, no Japão e na Europa

1988

A amizade com Sandra Bernhard

Quase inseparáveis na época, a relação entre Madonna e a comediante Sandra Bernhard levantou questões quando à orientação sexual da cantora. Em 1988, ambas foram convidadas por David Letterman. Durante o programa, referiram estar a ter um “caso húmido”

1989

A primeira capa da Vogue

Fotografada por Patrick Demarchelier, Madonna estreia-se na capa da Vogue (americana) em maio, apenas três meses depois de ter aparecido na primeira página da edição britânica

1989

“Like a Prayer”

Cruzes em chamas e sexo inter-racial. “Like a Prayer arrasou nos tops, mas também na polémica. O vídeo foi condenado pelo Vaticano e afastou a Pepsi, que estava prestes a usar a música num anúncio e a patrocinar a Blond Ambition Tour

1990

Blond Ambition Tour

Com a terceira digressão, Madonna consolidou-se como artista pop internacional. Voltou ao Japão, à Europa e ao Canadá, à medida que a sua linguagem corporal e as mensagens das suas músicas se intensificavam. A moda recordará para sempre este momento – nasce o famoso “cone bra”, desenhado por Jean Paul Gaultier

ASSOCIATED-PRESSSANDY-HILL

1990

“Justify My Love”, o vídeo proibido

O conteúdo sexual de “Justify My Love” fez com que a MTV se recusasse a transmitir o vídeo. Madonna respondeu: “E então? Sorte a minha”. Um mês depois do lançamento do single, o teledisco foi transmitido num programa de televisão e, mais tarde, editado em VHS. Foi um sucesso de vendas

1990

O boicote de João Paulo II

Em julho, a digressão chegou a Itália. O Papa tentou dissuadir os italianos de assistirem ao concerto, o que terá resultado no cancelamento de um dos três espetáculo agendados no país. Em causa estava o uso de imagética católica e um momento do concerto em que Madonna simulava masturbar-se numa cama

1990

Vogue e Versalhes nos VMAs

O momento ficou para a história. Para interpretar “Vogue”, ainda que sem cantar ao vivo, a cantora transformou o palco na corte de Marie Antoinette, com cenários e figurinos do século XVIII. O vestido que usou tinha sido usado por Glenn Close no filme “Ligações Perigosas”, de 1988

1991

“Na Cama com Madonna” em Cannes

O polémico documentário “Na Cama com Madonna”, gravado nos bastidores da Blond Ambition Tour levou a cantora ao festival de Cannes. Madonna causou, mas a fita não entrou na competição

AFP/Getty Images

1991

Madonna e Michael Jackson nos Óscares

Michael Jackson também faria 60 anos em agosto. Durante a década de 90, os dois foram vistos juntos em alguns momentos, mas nenhum como este. Em 89 anos de Óscares, nunca um par fez tanto furor

1991

Por Steven Meisel para a Vogue italiana

Este foi só mais um dos muitos momentos em que o trabalho conjunto de Madonna e Meisel correu mundo. O obetivo da sessão foi aproximá-la da imagem de Marilyn Monroe. A cantora foi fotografada em poses provocantes e com roupas reduzidas, num dos editoriais da Vogue mais icónicos de sempre

Steven Meisel/Vogue

1992

“Sex”, o imaginário sexual de Madonna

Madonna foi aos confins do seu imaginário sexual, convidou Meisel, Vanilla Ice, Naomi Campbell, Isabella Rossellini, entre outros, e até criou a sua própria editora, a Maverick, para que o livro “Sex” pudesse sair. As imagens andam entre o poético e o explícito, numa obra que continua a ser de culto

1992

O namoro com Vanilla Ice

O rapper, namorado de Madonna na época, fez parte de algumas das sessões fotográficas do livro e, ao que parece, terá sido o teor de “Sex” a motivar o fim da relação

1995

Madonna nas campanhas da Versace

A foi na primavera-verão 1995, por Meisel, ainda antes da morte de Gianni Versace. Na estação seguinte, Mario Testino foi o escolhido, à semelhança da primavera-verão 2005, quando a cantora voltou a ser a cara da marca. Dez anos depois, Mert Alas e Marcus Piggott assinaram as imagens de Madonna para a Versace

1994

A entrevista censurada a Letterman

Quando, a 31 de março, Madonna se sentou no sofá de David Letterman, ninguém previa que aquele fosse o programa de televisão mais censurado da história. A cantora ofereceu-lhe umas cuecas suas e reagiu chocada por David não a ter cheirado de imediato. Fumou charuto e disse a palavra “fuck” 14 vezes, um recorde

1995

A relação com Tupac

A relação permaneceu em segredo durante anos. Em 2016, uma amiga da cantora faz reaparecer uma carta escrita pelo rapper, preso na altura, a terminar a relação com Madonna. Motivo? Ao que parece a cor da pele

1996

Madonna é Eva Perón

Madonna voltou ao cinema com “Evita”, um romance histórico em forma de musical. O papel valeu-lhe um Globo de Ouro. Já o tema “You Must Love Me”, que interpretou no filme, ganhou o Óscar de Melhor Canção Original. Na mesma cerimónia (1997), cantou ao vivo a música “Don’t Cry for Me Argentina”, também do filme

Getty Images

1996

Lourdes Ciccone Leon

Nasce a primeira filha de Madonna, fruto da relação com o cubano Carlos Leon. O momento do batizado foi registado pelo famoso fotógrafo Herb Ritts. O casal separou-se amigavelmente em 1997

1998

A fé e a Kabbalah

Depois de ter sido mãe, Madonna explorou uma nova fé, assente na doutrina esotérica que está na base do judaísmo, a Kabbalah. Mais tarde, a cantora viria a mostrar vontade de adotar um novo nome, Esther, com raízes na cultura judaica. O período influenciaria o seu próximo álbum, “Ray of Light”

Getty Images

1998

Madonna por David LaChapelle

No mesmo ano e contagiado pelo misticismo, David LaChapelle fotografou Madonna com a extravagância a que já tinha habituado o mundo das celebridades. Uma das imagens foi capa da Rolling Stone, em julho

1999

Três Grammy para “Ray of Light”

Mais de 15 anos de carreira e Madonna tinha, até 1999, apenas um Grammy. Mas “Ray of Light” deu-lhe numa única noite: Melhor Tema de Dança, Melhor Álbum Pop e Melhor Vídeo Curto. A cantora ainda atuou nessa nessa mesma edição

Getty Images

2000

Rocco Ciccone Ritchie

Madonna e o realizador britânico Guy Ritchie conheceram-se em 1998. Dois anos depois, em agosto, nasceu Rocco, o segundo filho da cantora

AFP/Getty Images

2000

O casamento com Guy Ritchie

O casal esperou até dezembro para casar. Madonna recuperou lentamente de uma gravidez difícil e a cerimónia acabou por acontecer na Escócia. Em 2008, divorciaram-se

2002

Quando Madonna conheceu a Rainha

Na antestreia de “007: Morre Noutro Dia”, filme cujo tema é interpretado por Madonna e onde tem uma breve aparição, a rainha da pop conheceu a Rainha. Depois do encontro, a cantora admitiu ter ficado nervosa

AFP/Getty Images

2003

“The English Roses”

Aos 45 anos, uma estreia. Madonna lançou o seu primeiro livro infantil, “The English Roses”

2003

O beijo a Britney Spears e a Christina Aguilera

A polémica voltou com mais uma edição dos MTV VMAs. Na abertura, que recriava a performance de “Like a Virgin” em 1984, Madonna, vestida de noivo, beijou Britney Spears e Christina Aguilera, num momento que não estava programado, a não ser pelas três intervenientes

Scott Gries

2004

Re-Invention Tour

Com 20 anos de carreira, Madonna voltou à estrada com a Re-Invention Tour. Atuou pela primeira vez em Portugal, onde esgotou duas vezes o Pavilhão Atlântico. Os concertos, que marcaram o fim da digressão, estiveram, alegadamente, para ser transmitidos pela CBS por 10 milhões de dólares. O plano não avançou

Getty Images

2006

David Banda

Ainda durante o casamento com Guy Ritchie, adiciona o primeiro filho adotivo à família. David Banda nasceu no Malawi e foi adotado quando ainda era bebé. Mais tarde, Madonna confessou que David tinha pneumonia quando o viu pela primeira vez no orfanato

AFP/Getty Images

2006

Confessions Tour

Em quatro meses, Madonna deu 60 concertos. Não veio a Portugal, mas, apesar de se ter deixado contagiar pelos ritmos disco dos anos 70, voltou aos simbolismos religiosos. Cantou o tema “Live to Tell” presa a uma cruz e com uma coroa de espinhos

Getty Images

2006

Protestos em Moscovo

Em setembro, membros de um grupo nacionalista ortodoxo anteciparam o concerto de Madonna e juntaram-se nas ruas de Moscovo. Em protesto contra a ida da cantora ao país, rasgaram cartazes com o seu rosto

Getty Images

2007

Live Earth

Madonna juntou-se ao evento organizado por Al Gore, com palcos espalhados por capitais de todo o mundo. Encontrou o estádio de Wembley, em Londres, esgotado e ainda convidou os Gogol Bordello para um dueto

Getty Images

2007

Madonna para a H&M

Não se limitou a servir de modelo. A cantora de “Like a Virgin” desenhou uma coleção de moda feminina para a H&M e a colaboração correu outdoors e fachadas em todo o mundo

2008

Sticky & Sweet, a digressão milionária

Madonna andou um ano na estrada, deu 85 concertos, passou por 32 países, atuou ao vivo para mais de 3.500.000 espectadores e fez 408 milhões de dólares. Quando terminou, a Sticky & Sweet Tour era a digressão de um artista a solo mais lucrativa de sempre, apenas ultrapassada pelos The Rolling Stones

AFP/Getty Images

2008

De volta a Cannes

Mas desta vez, a obra cinematográfica tinha outro teor. Madonna produziu o documentário “I am Because We are”, sobre a realidade dos órfãos da SIDA no Malawi e marcou presença em Cannes a propósito da antestreia

2008

O namoro com Jesus Luz

Conheceram-se durante uma sessão fotográfica de Steven Klein para a W Magazine, no Rio de Janeiro, e Madonna convidou-o para ir a São Paulo, onde daria o próximo concerto. O namoro desenrolou-se, Jesus Luz, modelo e 28 anos mais novo, chegou mesmo a aparecer no videoclip de “Celebration”. Terminou em 2010

AFP/Getty Images

2009

Mercy James

A relação com o Malawi continuou e três anos depois de ter adotado David Banda, Madonna voltou para adotar Mercy James, uma menina de quatro anos com malária. Desta vez, o processo de adoção foi mais moroso

AFP/Getty Images

2011

W.E.

Madonna aventurou-se como realizadora. “W.E.” é uma visão alternativa da história de amor de Eduardo VIII e Wallis Simpson e levou a rainha da pop ao festival de Veneza para a antestreia

AFP/Getty Images

2012

Super Bowl

Se faltava alguma coisa no currículo de Madonna era um intervalo do Super Bowl. Chegou em cheio no momento em que estava a sair o álbum “MDNA”. Durante 13 minutos, percorreu velhos êxitos, como “Vogue” e “Like a Prayer” e o novo single “Give Me All Your Luvin’”

Getty Images

2012

The MDNA Tour

Logo a seguir veio The MDNA Tour, digressão que trouxe Madonna a Portugal para dar um concerto pela terceira vez. Novo recorde, desta vez no número de concertos: 88, durante sete meses. Em Tel Aviv, onde começou, deu que falar ao ter exibido um vídeo em que a cara de Marine Le Pen se transformava na de Hitler

Getty Images

2015

Drake, mais um beijo em palco

A história é simples: Madonna e Drake estavam em cima do palco do Coachella e ela beijou-o na boca. Foi mais demorado do que o de Britney e, aparentemente, apanhou o rapper desprevenido

Getty Images for Coachella

2016

“Fui violada num terraço com uma faca na garganta”

“Sou uma feminista diferente, sou uma má feminista”. Quando aceitou o prémio Billboard Mulher do Ano, Madonna falou de como era difícil para uma mulher assumir as suas fantasias sexuais. Da luta contra uma sociedade sexista e misógina aos primeiros anos em Nova Iorque, o discurso de 10 minutos foi aplaudido de pé

Getty Images for Billboard Magazine

2017

“Estão prontas para agitar o mundo?”

Um mês depois, Madonna discursou na Marcha das Mulheres, em Washington. “Sim, tenho pensado em rebentar com a Casa Branca, mas sei que isso não ia mudar nada”, afirmou

Getty Images

2017

Esther e Stella

Madonna adotou Esther e Stella, de quatro anos, também elas do Malawi. As gémeas perderam a mãe uma semana depois de terem nascido, enquanto o pai viajou para outro ponto do país para voltar a casar

Instagram/madonna

2017

Um hospital pediátrico no Malawi

No mesmo ano regressou ao Malawi com a família para inaugurar uma nova unidade hospital para crianças. O centro recebeu o nome de Mercy James Institute for Pediatric Surgery, em homenagem à segunda filha adotiva da cantora

AFP/Getty Images

2017

Madonna muda-se para Lisboa

“Antes era um caso perdido, mas agora vivo em Lisboa”. A confirmação chegou, como tantas outras, através do Instagram. Em setembro, Madonna confirmou o que todos suspeitavam: a cantora veio viver para Lisboa com os quatro filhos adotivos. Depois de meses a procurar casa, fixou-se na zona da Lapa

Instagram/Madonna

2017

MDNA Skin

À distância, Madonna controla um novo negócio. Depois de uma cadeia de ginásios, em 2015, a cantora criou a sua própria linha de cosmética. Segundo o site da marca, os produtos estão à venda no Japão, em Hong Kong e Taiwan

2018

Lisboa e Madonna na Vogue Italia

Com o aproximar do 60º aniversário da rainha da pop, a Vogue Italia fez uma sessão fotográfica em Lisboa. A edição já está nas bancas e as imagens percorrem vários pontos da cidade e arredores. Segundo a publicação, terá sido a própria Madonna a querer que a capa se focasse na nova fase da sua vida

Produção Vogue Itália / instagram.com/madonna