Olá

833kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

i

Victor Machado

Victor Machado

Fazer procedimentos estéticos sem cuidar da pele? É desperdiçar um investimento

Fazer um procedimento estético para melhorar a saúde da pele é dispendioso, mas sai mais caro se não for acompanhado de cuidados de pele em casa. Saiba tudo.

Segundo dermatologistas, médicas estéticas e farmacêuticas reunidas pela marca de cosméticos SkinCeuticals, seguir as fórmulas prescritas pelo médico potencia este investimento. Seja porque um amigo fez ou porque uma influenciadora aconselhou nas redes sociais, os procedimentos estéticos para rejuvenescer e cuidar da pele estão a viver um bom momento em Portugal. Falamos, entre outros, de laser ou IPL (luz intensa pulsada) que têm como objetivo preencher a pele, retirar-lhe manchas, dar-lhe um aspeto mais brilhante e, resumidamente, mais jovem. Dermatologistas, médicos estéticos e farmacêuticos avisam: não cumprir com a rotina de pele prescrita pelo médico depois da intervenção elimina o efeito pretendido a médio prazo. Pelo contrário, ao cumprir à risca, o paciente está a prolongar o efeito do seu investimento estético.

O alerta unânime foi uma das conclusões do SkinXpert Days, um evento que juntou, em Lisboa, no início do mês, médicas de dermatologia, medicina estética e farmacêuticas de todo o país para discutir a importância dos cuidados de pele integrados, ou seja, a conjugação de procedimentos estéticos com os cuidados de pele feitos em casa. O evento foi promovido pela SkinCeuticals, marca reconhecida pelos produtos anti-envelhecimento.

Nas duas mesas de discussão que juntaram especialistas, a dermatologista Sofia Borges e a médica estética Renata Morais foram as moderadoras. “É importante passar aos pacientes conhecimento científico”, resume Renata Morais o objetivo desta reunião.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para as especialistas presentes, os cuidados de pele integrados são a chave para fazer um procedimento de medicina estética valer a pena e dão um exemplo muito prático: 15 minutos ao sol sem fotoproteção pode arruinar o efeito de um laser. São tratamentos dispendiosos e fazer um acompanhamento com a rotina de pele prescrita é essencial para que esse investimento não tenha sido em vão. Respeitar os timings de recuperação e manter uma rotina de pele rigorosa com os produtos aconselhados pelo médico potencia os resultados do procedimento, dizem médicos e farmacêuticos.

Do lado dos médicos, é importante compreender o que o paciente está disposto a incluir na sua rotina e o que não terá uma boa aceitação, concordam; do lado do paciente, é essencial perceber que é tão importante o momento em que se coloca determinado produto na pele, como que produtos se escolhem.

É preciso falar de formulação

Graças às redes sociais, fala-se cada vez mais em ingredientes ativos, em vez de marcas. Por outro, é preciso ainda explicar que nem todos os séruns com determinado ativo são iguais. A formulação é essencial: fatores como a percentagem do ativo, o ph do produto ou até a forma de armazenamento têm influência na sua eficácia. Por exemplo, um produto com vitamina C exposto ao sol durante muito tempo, deixará de ter efeito.

É frequente que os pacientes queiram trocar um produto por outro mais barato e assumem que isso não terá consequências. No entanto, a formulação é um fator decisivo na prescrição e, por isso, os médicos lançam outro aviso: antes de substituir produtos, consulte o médico que o prescreveu.

A pele também se pode preparar

Além dos cuidados pós-tratamento, os médicos dizem preferir preparar a pele dos pacientes algumas semanas antes da intervenção. Além de perceberem qual a disponibilidade da pessoa para cuidados quotidianos, preparar a pele pode melhorar a reação aos tratamentos e os seus efeitos. A propósito das preocupações com a preparação da pele, a Skinceuticals aproveitou para apresentar o seu novo lançamento, Cell Cycle Catalyts. É um renovador celular que pode ser utilizado todo o ano e que potencia os resultados de qualquer rotina cosmética e os resultados dos procedimentos medico-esteticos, podendo ser utilizado antes de laser, IPL ou outras intervenções.

  • Victor Machado
  • Victor Machado
  • Victor Machado

Algumas vezes a rotina de pele já é adequada, mas em muitos casos foi construída sem a ajuda de um profissional, apenas com a informação divulgada por influenciadores. As redes sociais e as suas afirmações pouco fundamentadas em ciência foram também uma das preocupações do encontro SkinXpert Days.

Por um lado, o boom dos cuidados de pele nas redes tem efeitos positivos, concordam os especialistas: está a falar-se mais dos ingredientes, o que é essencial para compreender as diferentes funções dos ativos. O público procura hoje ativos como o retinol, a vitamina C ou o ácido hialurónico, e também está mais desperto para a necessidade de prevenir o envelhecimento e proteger a pele do sol. Aqui, a consulta de dermatologia começa a ser vista como uma consulta de acompanhamento a que se recorre anualmente (especialmente da parte das mulheres).

No entanto, o lado negativo é visível nas consultas de medicina estética, dermatologia e nas interações diárias na farmácia. Junta-se na mesma rotina produtos a mais, usam-se cremes e séruns desnecessários ou na ordem errada e, por vezes, combinam-se ativos que reagem entre si, desencadeando irritações na pele que são confundidas com alergias.

As crianças querem skincare

Um dos motores desta grande procura por skincare são os pré-adolescentes que, não só querem fazer rotinas antienvelhecimento — mesmo não sendo adequado às suas idades — como organizam os cuidados de pele dos pais (particularmente as mães). Começa a falar-se em olheiras e preenchimento de lábios antes da puberdade — o que não tem fundamento —, compram-se e aplicam-se produtos de perfumaria e só depois se vai ao consultório, quando algo corre mal. Entre outros problemas, quando uma pele jovem é sensibilizada (com alguns ingredientes ativos) muito cedo e sem proteção solar, pode conduzir a manchas e hiperpigmentação.

Tanto na clínica como nas farmácias, os especialistas dão conta da presença crescente de crianças com as mães, que procuram orientação sobre o que é adequado ou não. Por vezes, é difícil que estas crianças acreditem mais nos profissionais do que nos influenciadores. “É muito importante ir passando informação. As pequeninas já vêm à consulta com uma skincare que nós nem sabíamos que existia e se nós lhes tiramos o que a influenciadora recomendou, passamos a ser os maus da fita”, diz a Sofia Borges. É unânime a necessidade de que mais profissionais certificados estejam também nas redes a passar informação fidedigna e rastreável.

  • Victor Machado
  • Victor Machado

A suplementação ainda divide especialistas

Na farmácia, a par da procura por séruns, retinol e as novidades da Coreia, há uma crescente curiosidade com os suplementos alimentares de colagénio, retinol e antioxidantes. Neste campo, alguns dos especialistas presentes pedem mais evidência científica, notando que não faz sentido a um paciente estar a pensar em suplementação não tendo uma noção clara da sua alimentação e rotina de pele.

Duvida-se de que, em cápsulas ou comprimidos, alguns destes suplementos tenham os ingredientes ativos em quantidade suficiente para serem absorvidos pela pele. No caso dos suplementos de colagénio, alguns dos especialistas presentes concordam que já existe evidência científica de que melhoram o aspeto da pele, cabelo e unhas, mas, mais uma vez, é preciso estar atento às formulações e às marcas que têm estudos sobre os resultados e não apenas estudos de opinião, que podem ser influenciados pelo efeito psicossomático do produto.

Cuidados básicos para todos

Estes profissionais veem nos suplementos de colagénio um bónus nos cuidados de pele, mas não o foco essencial. Quanto aos cuidados de pele que previnem manchas, problemas de saúde e envelhecimento, os especialistas focam-se na proteção solar e frisam que é essencial todos os dias do ano. É um dos pilares do combate ao envelhecimento e é imperativo para as pessoas que utilizam séruns e cremes com vitamina C ou retinol.

Os pilares da rotina de pele devem ser a proteção solar, o retinol, a vitamina C e a hidratação — tudo isto adaptado ao tipo de pele. Procurar informação certificada junto de um farmacêutico ou médico especialista antes de iniciar a aplicação de um produto é a melhor forma de garantir a saúde dermatológica e atrasar os sinais de envelhecimento.

 
Assine um ano por 79,20€ 44€

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Verão 2024.  
Assine um ano por 79,20€ 44€
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Este verão, mergulhe no jornalismo independente com uma oferta especial Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver ofertas Oferta limitada